Os segredos de uma aldeia no Irã com cavernas de 12.000 anos

No coração do Irã, escondida entre as montanhas de Kirman, encontra-se uma maravilha antiga que desafia o tempo: Meymand, uma vila-caverna com mais de 12.000 anos de história. Habitada por apenas 105 pessoas, distribuídas em 44 famílias, essa vila única é um testemunho vivo da durabilidade e resiliência da civilização humana.

As origens de Meymand remontam a tempos imemoriais, com evidências de ocupação humana datando de quase 10.000 anos. Gravuras antigas e depósitos de cerâmica com quase 6.000 anos atestam a presença contínua de seres humanos neste local ao longo dos milênios. Durante a era pré-islâmica, Meymand foi um enclave zoroastrista, como indicado pela presença de um Atash-Kadeh, um templo do fogo. Este local sagrado sugere que os antigos habitantes também praticavam o mitraísmo, uma religião indo-iraniana.

Meymand é conhecida por sua arquitetura única, composta por cavernas escavadas nas encostas das montanhas. Um complexo de 400 metros quadrados abriga 15 unidades circulares, que serviram como habitações e, possivelmente, como criptas antigas ou ossuários. Essas estruturas revelaram ossos e pertences pessoais, testemunhando a longa história de ocupação e os rituais funerários dos antigos habitantes.

aldeia 1

Existem duas teorias principais sobre as origens de Meymand. Uma sugere que a vila foi fundada por tribos arianas por volta de 800 a.C., devido à sua importância religiosa para os adoradores de Mitra. A segunda teoria propõe que Meymand remonta aos séculos II ou III d.C., quando tribos do sul de Kirman se estabeleceram na região durante a era arsácida. A presença de uma fortaleza nas proximidades, contendo mais de 150 ossários do período Sassânida, fortalece essa hipótese.

A vida em Meymand é desafiadora, devido à aridez da região e às condições climáticas extremas. A principal fonte de água são os qanats subterrâneos, que canalizam água das colinas circundantes. A agricultura, pecuária, tecelagem de tapetes e o turismo são as principais fontes de sustento para os habitantes locais, que lutam para preservar seu modo de vida ancestral em meio às pressões modernas.

Em 2015, Meymand foi inscrita como Patrimônio Mundial da UNESCO, reconhecendo sua importância cultural e histórica. Este status atraiu a atenção internacional para a vila, impulsionando o turismo e fornecendo uma fonte adicional de renda para seus habitantes. Visitantes de todo o mundo vêm para admirar a beleza natural e a rica herança cultural de Meymand, contribuindo para sua preservação e sustentabilidade.

Meymand é muito mais do que uma simples vila-caverna; é um testemunho vivo da incrível capacidade humana de adaptação e sobrevivência ao longo dos milênios. Suas cavernas ancestrais guardam segredos e histórias que ecoam através do tempo, lembrando-nos da riqueza e diversidade da história humana.

Veja alguns textos que podem te interessar?

As ruas antigas que se iluminam por conta própria

O mundo antigo descoberto na selva amazônica

...