Descoberto um naufrágio antigo com ânforas diferentes e misteriosas

Os vestígios do passado muitas vezes surgem de maneiras inesperadas, e isso se revela verdadeiro mais uma vez com a recente descoberta arqueológica em Maiorca. Arqueólogos que investigavam os destroços de um navio cargueiro romano próximo à costa da ilha encontraram uma surpresa intrigante: um novo tipo de ânfora, até então desconhecido. Essa descoberta lança uma nova luz sobre os antigos comércios marítimos e os segredos ocultos nos mares.

O naufrágio de Ses Fontanelles, situado a uma profundidade de 65 metros nas águas cristalinas perto de Palma, Maiorca, revelou-se um tesouro arqueológico. Os arqueólogos, em uma expedição para explorar os destroços, encontraram uma variedade de ânforas romanas dentro do porão do navio. Entre elas, uma descoberta se destacou: um tipo totalmente novo de ânfora, batizado como “Ses Fontanelles I”.

As ânforas desempenharam um papel crucial no comércio marítimo da Roma Antiga. Eram vasos de cerâmica utilizados para transportar e armazenar uma variedade de produtos, desde alimentos e líquidos até óleos e molhos. A presença desses artefatos em naufrágios fornece insights valiosos sobre as rotas comerciais, as mercadorias negociadas e até mesmo os hábitos alimentares das antigas civilizações.

As ânforas encontradas no naufrágio de Ses Fontanelles foram classificadas em quatro grupos distintos. Três desses grupos já eram conhecidos pelos arqueólogos, incluindo o tipo Almagro 51c, usado para transportar molho de anchova, entre outros. No entanto, a quarta categoria representava uma novidade: as ânforas Ses Fontanelles I, cujo design e propósito eram previamente desconhecidos.

As ânforas romanas frequentemente apresentavam tituli picti, etiquetas pintadas externamente que forneciam informações cruciais sobre seu conteúdo e origem. Essas inscrições são preciosas para os arqueólogos, pois ajudam a reconstruir os detalhes da história por trás dos artefatos. No caso das ânforas do naufrágio de Ses Fontanelles, os tituli picti identificaram o proprietário dos conteúdos como “Alunnius et Ausonius”, oferecendo pistas sobre os comerciantes envolvidos no transporte das mercadorias.

Os pesquisadores concluíram que o navio transportava uma carga diversificada, incluindo molho de peixe em ânforas Almagro 51c, óleo vegetal em ânforas Ses Fontanelles I e produtos derivados de uva ou frutas conservadas em ânforas de fundo plano. Essa análise indica um empreendimento comercial complexo, envolvendo diferentes produtos destinados a diferentes destinos.

A descoberta das ânforas romanas no naufrágio de Ses Fontanelles representa um marco significativo na arqueologia marítima. Esses artefatos fornecem uma janela fascinante para o passado, revelando os intricados sistemas de comércio e as complexidades da vida na Roma Antiga. À medida que os arqueólogos continuam a explorar os segredos dos mares, cada nova descoberta enriquece nossa compreensão do mundo antigo e da história da humanidade.

Veja alguns textos que podem te interessar?

Civilizações antigas nas selvas brasileiras

O mistério das ruas antigas que se iluminam à noite

...