Celular Seguro ultrapassa 50 mil bloqueios de aparelhos desde dezembro

Mais de 50 mil alertas de bloqueios de celulares foram registrados no programa Celular Seguro até a manhã desta quarta-feira (22). Os bloqueios são feitos quando os usuários informam perda, roubo ou furto dos aparelhos.

O programa foi lançado em dezembro de 2023, pelo governo federal, e já tem mais de 2 milhões de usuários cadastrados em todo o país, segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

Como fazer o bloqueio usando o programa Celular Seguro

O usuário pode registrar o celular pelo site celularseguro.mj.gov.br ou por aplicativo (na Play Store, para Android, e na App Store, para IOS/iPhone). O cadastro deve ser feito com o mesmo login usado para acessar o site Gov.br.

Leia mais

7ª Semana Acadêmica Interdisciplinar Unetri

Rio Grande do Sul confirma segunda morte por leptospirose

Itaipu Binacional celebra os 50 anos na próxima quarta-feira (29)

Para enviar o alerta de bloqueio, basta acionar o “botão de emergência”. O ministério orienta que o alerta deve ser disparado somente se o usuário foi vítima de furto ou roubo do celular ou perdeu o aparelho. 

Após o registro, o aparelho é bloqueado. Os bancos e instituições financeiras integrantes do programa fazem o bloqueio das contas bancárias.  

Celular Seguro

Foto do aplicativo Celular Seguro – Foto Lula Marques/ Agência Brasil/Arquivo

Por questões de segurança, não há reverter o bloqueio depois do disparo do alerta. Se o usuário emitir o alerta e recuperar o aparelho em seguida, precisará entrar em contato com a operadora, bancos e outros para ter de volta o acesso. Cada empresa define os próprios procedimentos de recuperação dos aparelhos e contas em aplicativo. 

Ao fazer o cadastro, o usuário pode indicar uma pessoas de confiança, que fica autorizada a efetuar o bloqueio. A vítima pode solicitar o bloqueio pelo site, acessando um computador. 

Fonte: Agência Brasil

Leia mais

Vereadores de Santo Antonio participam de Marcha à Brasília

Promotri é lançada na manhã de 21 de maio na Ascoagrin

Empresa catarinense amplia atuação para auxiliar produtores rurais do RS

Como funciona o aplicativo Celular Seguro do GOV?

O aplicativo Celular Seguro funciona como uma espécie de botão de emergência que, quando ativado, notifica as operadoras e bancos que um celular foi roubado ou furtado. O pedido de bloqueio pode ser feito pelo próprio dono do aparelho, ou por uma pessoa de confiança.

O programa do governo, que está disponível como site e app, impede o acesso aos aplicativos bancários e ao próprio celular, com o bloqueio feito pelas operadoras e pelo IMEI. Embora o processo agilize a comunicação com essas instituições, é importante notar que os prazos para a efetivação do bloqueio podem variar. Enquanto as operadoras têm um tempo estimado de até seis horas para processar o pedido, os bancos podem levar cerca de trinta minutos para restringir o acesso às contas.

Como usar o aplicativo Celular Seguro do GOV e bloquear smartphone?

  1. Selecione o número do aparelho em “Meus Telefones” se tiver outro aparelho;
  2. se não tiver outro aparelho, peça para o contato de confiança acessar “Telefones de Confiança” no app;
  3. clique no botão “ALERTA” para registrar uma ocorrência;
  4. guarde o protocolo informado;
  5. o app compartilha automaticamente seus dados com as operadoras de telefonia e bancos participantes.

O que o Celular Seguro bloqueia?

O aplicativo Celular Seguro permite bloquear o dispositivo móvel, a linha telefônica, e os acessos a aplicativos bancários associados ao número de telefone cadastrado.

Como desbloquear Celular Seguro no Gov.br? 

A ferramenta Celular Seguro não oferece a possibilidade de fazer o desbloqueio diretamente. Portanto, é necessário entrar em contato com a operadora de telefonia e os bancos onde as contas foram bloqueadas. O processo varia conforme a instituição: alguns bancos permitem o desbloqueio por meio de seus aplicativos, enquanto outros exigem que o cliente compareça a uma agência ou utilize equipamentos de autoatendimento.

...