Itaipu Binacional celebra os 50 anos na próxima quarta-feira (29)

A Assembleia Legislativa do Paraná celebra na próxima quarta-feira (29) os 50 anos de criação da Itaipu Binacional. A sessão solene que comemora o cinquentenário de uma das maiores geradoras de energia elétrica do mundo ocorre a partir das 9 horas no Plenário do Poder Legislativo. São esperados para o evento parlamentares, autoridades do governo estadual e federal, além de representantes de associações municipais e entidades de classe.

Durante a solenidade, será entregue um diploma de menção honrosa homenageando a efeméride. Também será lançado um selo comemorativo pelos Correios. A constituição da Itaipu Binacional ocorreu em maio de 1974. A geração de energia começou 10 anos depois.

A proposição da sessão solene é do deputado Professor Lemos (PT), ao lado do presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSD), do primeiro-secretário, deputado Alexandre Curi (PSD), e dos deputados Hussein Bakri (PSD), Arilson Chiorato (PT), Doutor Antenor (PT), Goura (PDT), Luiz Claudio Romanelli (PSD), Ana Júlia (PT) e Luciana Rafagnin (PT).

O deputado Professor Lemos reforçou a importância para o evento. “Convidamos todos os deputados e a população para esta sessão solene de homenagem aos 50 anos da Itaipu Binacional. Entendemos que a Itaipu é muito importante para o Paraná e para o Brasil”, explicou.

História da Itaipu Binacional

No dia 17 de maio de 1974, os governos do Brasil e do Paraguai assinaram o documento que criava a binacional Itaipu. A entidade foi responsável pelas obras de construção da usina hidrelétrica de Itaipu e, depois, por comercializar nos dois países a energia gerada. No auge da construção, a operação chegou a abrigar cerca de 40 mil trabalhadores. As obras da barragem terminaram em outubro de 1982. A geração de energia começou em 5 de maio de 1984.

A comemoração dos 50 anos da Itaipu neste ano coincide com um marco histórico para a empresa: a produção de três bilhões de megawatts-hora (MWh) acumulados desde o início da operação, há 40 anos. O volume elevado de energia possibilitaria abastecer o planeta inteiro por mais de 43 dias. Nenhuma outra usina no mundo gerou tanta energia.

Em 2023, a empresa concluiu o pagamento da dívida para a construção da usina e comemorou os 50 anos da assinatura do Tratado de Itaipu, instrumento legal que autorizou o aproveitamento hidrelétrico por Brasil e Paraguai.

Após o início de funcionamento em 1984, dezoito unidades geradoras foram instaladas no espaço de sete anos. Em maio de 2007, entraram em operação as duas últimas unidades geradoras do projeto. Com isso, a hidrelétrica passou a contar com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de capacidade instalada.

Itaipu Binacional

Com a usina em operação, Itaipu alcançou marcas históricas, com uma sucessão quase ininterrupta de recordes de produção. Em 2016, chegou ao topo de sua geração, garantindo o recorde mundial anual histórico, com 103,1 milhões de megawatts-hora (MWh).

Outras possibilidades em Itaipu

Crianças são bem-vindas em Itaipu, embora não no roteiro Itaipu Especial. Para elas, o “Refúgio Biológico Bela Vista” deve ser um dos mais agradáveis. Tem duração de duas horas e meia e divide-se em duas partes: a primeira, realizada em carros especiais para o passeio em direção ao Refúgio, observando áreas de mata reflorestada e as torres de transmissão de Itaipu; na segunda parte, o percurso é feito caminhando em trecho de cerca de dois quilômetros para visita aos mais de 15 recintos do zoológico, ao portinho do Refúgio, às margens do lago, e para participação em atividade de plantio de árvore nativo. Tudo permeado pelas explicações das equipes de conservação do complexo.

Mais curto, o Itaipu Panorâmica é o roteiro mais procurado no parque. Conta a história da construção da usina, curiosidades e é feito em ônibus que acessam a avenida dos  condutos forçados, o topo da barragem e paradas nos mirantes Central e do Vertedouro em trajeto de pouco mais de uma hora.

Créditos: Caio Coronel/Itaipu/Agência Brasil

Leia mais

Equipe feminino avança na etapa regional da OLESC

Cuidados básicos e vacinação aumentam proteção contra a gripe

...