Carlo Acutis vai tornar o 1º santo millennial

Quando pensamos em santos católicos, geralmente nos vêm à mente imagens de figuras da antiguidade ou Idade Média. No máximo, imaginamos padres ou freiras idosos, com suas batinas ou hábitos tradicionais. No entanto, a Igreja Católica, que reconhece cerca de 10 mil santos, está prestes a canonizar um jovem millennial. O beato Carlo Acutis, cujo segundo milagre foi reconhecido pelo Vaticano em 2024, caminha para ser o primeiro santo millennial, vestido em um agasalho esportivo e venerado por sua intercessão. Nascido em 1991 e falecido em 2006, Carlo está prestes a ser oficialmente reconhecido como santo.

A Vida de Carlo Acutis

Carlo Acutis nasceu em Londres, em 1991, filho único de uma abastada família italiana residente em Milão. Desde pequeno, Carlo demonstrava uma profunda espiritualidade e dedicação ao próximo. Sua mãe, Antonia Salzano, que não era católica até então, converteu-se influenciada pelo fervor religioso do filho. Carlo não apenas ajudava amigos e fazia caridade para pessoas em situação de rua, mas também mostrava um interesse precoce por visitar igrejas.

papa 2

A fé de Carlo era contagiante e influenciou a conversão de um empregado indiano e sua família. Com o tempo, ele encontrou maneiras modernas de ajudar a Igreja Católica em Milão, criando sites para organizações cristãs e catalogando informações sobre milagres, ganhando o apelido de “padroeiro da internet”.

Em outubro de 2006, com apenas 15 anos, Carlo foi diagnosticado com uma leucemia grave que rapidamente levou à sua morte. Antes de falecer, ele ofereceu seu sofrimento pela Igreja e deixou diversas mensagens inspiradoras que continuam a tocar os fiéis. Carlo ganhou homenagens e missas em Milão, e sua fama só cresceu após sua morte.

Milagres e Caminho para a Canonização

No catolicismo, a intercessão de santos é uma prática comum, e Carlo Acutis não é exceção. Após sua morte, muitos fiéis começaram a atribuir milagres à sua intercessão. Em 2012, a Arquidiocese de Milão iniciou o processo de canonização de Carlo, que passou a ser investigado pelo Dicastério para as Causas dos Santos no Vaticano. Em 2018, ele foi declarado “venerável” pelo papa Francisco, reconhecendo suas virtudes heroicas.

papa 1

Para ser beatificado e, posteriormente, canonizado, é necessário que milagres sejam reconhecidos pela intercessão do candidato a santo. O primeiro milagre de Carlo aconteceu no Brasil, onde uma criança foi curada de uma rara doença pancreática após um padre pedir a intercessão de Carlo e a criança tocar uma camiseta com sua foto. Esse evento levou à beatificação de Carlo em 2020.

O segundo milagre, essencial para a canonização, ocorreu em 2022. Uma jovem costarriquenha sofreu um grave acidente de bicicleta em Florença e, após sua mãe rezar junto ao corpo de Carlo Acutis, ela começou a se recuperar miraculosamente no mesmo dia.

Processo de Reconhecimento de Santos

Nos primeiros séculos do catolicismo, não havia um processo formal para reconhecer santos. Com o tempo, especialmente na Idade Média, esse poder foi transferido ao papa. Em 1588, foi criada a Sagrada Congregação dos Ritos, agora conhecida como Dicastério para as Causas dos Santos, que sistematizou o processo. Até 1983, existia o papel do “advogado do diabo”, cuja função era examinar a vida dos candidatos a santo com ceticismo. Hoje, ainda são realizadas investigações rigorosas, mas as regras de tempo para iniciar o processo foram flexibilizadas, permitindo, em casos especiais, como os de Madre Teresa e Papa João Paulo II, que se inicie antes do prazo padrão de cinco anos após a morte do candidato.

Para validar os milagres atribuídos à intercessão dos santos, o Vaticano conta com médicos e especialistas que analisam os casos de curas inexplicáveis. Quando não há explicação médica, a Igreja pode atribuir a cura à intercessão do santo. Assim foi com Carlo Acutis, que, com seus dois milagres reconhecidos, está prestes a ser o primeiro santo millennial e padroeiro da internet.

...