Rita Lee: a rainha do rock brasileiro

No dia 8 de maio de 2023, o Brasil se despediu de uma de suas maiores figuras culturais, a inigualável Rita Lee. Aos 75 anos, a cantora, compositora e escritora deixou um legado insubstituível para a música popular brasileira, sendo lembrada como a “Rainha do Rock” e uma das mais influentes artistas do país. Rita Lee se destacou por sua autenticidade, irreverência e talento único, que conquistaram gerações de fãs. Sua história de vida é marcada por sucessos, lutas, amor e criatividade.

Infância e juventude

Rita Lee Jones nasceu em 31 de dezembro de 1947, em São Paulo. Filha de Charles Jones, um imigrante norte-americano de ascendência francesa, e Romilda Padula, uma descendente de italianos, a música sempre fez parte do lar dos Jones. Ela cresceu em um bairro da Zona Oeste de São Paulo e, desde cedo, revelou interesse pela música, aprendendo a tocar piano clássico aos seis anos.

Fatos curiosos sobre Rita:

1. muitas pessoas achavam que o Lee era seu sobrenome, mas na verdade “Rita Lee” é um nome composto, então o Lee faz parte de seu nome também

2. Em sua autobiografia, ela disse que quando tinha 6 anos, um técnico de máquinas de costura que estava em sua casa, inseriu a chave de fenda em suas partes íntimas quando ficou sozinha com ela, e que as mulheres de sua família não contaram ao seu pai pois tinham medo do crime que ele poderia cometer tentando se vingar do técnico.

3. O Rei Charles III era um grande fã de Rita.

4. Rita Lee nasceu dia 31/12, então seu aniversário era sempre comemorado junto com as festas de fim de ano, mas ela não gostava disso, então mudou a data de comemoração de seu aniversário para o dia 22 de maio, pois esse é o dia da Santa Rita de Cássia.

5. Rita era vegana, pois defendia muito os direitos dos animais.

Na adolescência, trocou o piano pela bateria e formou sua primeira banda, Teenage Singers, ao lado de amigas. Rita frequentou a Escola de Sociologia e Política, mas nunca completou o curso, pois decidiu se dedicar inteiramente à música. Sua irreverência e carisma já se destacavam, e ela logo mergulhou na efervescente cena musical dos anos 1960.

Rita Lee

Os mutantes e o surgimento da estrela

Em 1966, Rita Lee uniu forças com Arnaldo Baptista e Sérgio Dias para formar Os Mutantes. O grupo inovador trouxe uma mistura singular de rock psicodélico, música brasileira e experimentalismo. Com seu estilo excêntrico e composições provocativas, Os Mutantes se tornaram uma das bandas mais influentes do movimento Tropicália. Durante sua passagem pelo grupo, Rita gravou álbuns icônicos, como Os Mutantes (1968) e A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado (1970), que definiram uma era.

No entanto, em 1972, após conflitos internos, Rita Lee deixou a banda e iniciou sua carreira solo, que seria igualmente revolucionária.

Carreira solo e parcerias com Roberto de Carvalho

Após sair de Os Mutantes, Rita Lee lançou Build Up (1970) e Hoje É o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida (1972), mas foi com o álbum Fruto Proibido (1975) que consolidou sua carreira solo. Nele, contou com a banda Tutti Frutti, e a música “Ovelha Negra” tornou-se um hino de autodescoberta e rebeldia para gerações de brasileiros.

Em 1976, conheceu Roberto de Carvalho, que se tornaria seu marido e parceiro musical. A dupla produziu uma série de álbuns de sucesso, como Rita Lee (1979), Rita Lee & Roberto de Carvalho (1980) e Saúde (1981). Juntos, criaram clássicos como “Mania de Você”, “Lança Perfume”, “Banho de Espuma” e “Baila Comigo”.

A vida pessoal e os desafios

Rita Lee casou-se com Roberto de Carvalho em 1996, após anos de parceria musical e convivência. O casal teve três filhos: Beto Lee, João Lee e Antônio Lee, que seguiram carreiras ligadas à música e ao entretenimento. Carvalho postou homenagens para Rita hoje, em homenagem a um ano de sua morte.

Rita Lee

Ao longo dos anos, Rita Lee enfrentou desafios pessoais, como o vício em drogas, que ela superou após um período de reclusão nos anos 1980. A cantora também se destacou por sua postura politicamente engajada e por lutar pelos direitos das mulheres, dos animais e da comunidade LGBTQIA+. Seu estilo de vida livre e sua personalidade irreverente inspiraram muitos a se expressarem sem medo.

Obra literária e aposentadoria

Além da música, Rita Lee também demonstrou talento como escritora. Publicou livros como Dr. Alex e os Reis de Angra (1985), Amiga Ursa – Uma História Triste, Mas com Final Feliz (2010) e sua autobiografia, Rita Lee: Uma Autobiografia (2016), que foi um grande sucesso editorial. Em suas páginas, ela expôs sua vida com sinceridade e humor, conquistando ainda mais admiradores.

Em 2012, após uma carreira de mais de quatro décadas, anunciou sua aposentadoria dos palcos, mas continuou a escrever e a se dedicar a causas que lhe eram importantes.

Diagnóstico e morte

Em 2021, Rita Lee foi diagnosticada com câncer de pulmão. Ela passou por tratamentos rigorosos, mas continuou compartilhando sua jornada com os fãs, mantendo seu senso de humor e otimismo característicos. No entanto, em maio de 2023, a doença levou-a a sua despedida definitiva.

Rita Lee faleceu aos 75 anos, cercada pela família em sua casa, em São Paulo. Sua partida foi sentida por milhões de fãs, que se despediram com carinho e emoção da “Ovelha Negra” que mudou a cara do rock brasileiro.

Rita Lee

Legado e Influência

Rita Lee deixou um legado indelével na música e na cultura brasileira. Sua carreira foi marcada pela inovação, irreverência e liberdade criativa. Ela abriu portas para mulheres no rock e inspirou artistas a se expressarem de forma autêntica. Com dezenas de álbuns, hits inesquecíveis e um espírito revolucionário, Rita será sempre lembrada como a “Rainha do Rock Brasileiro”.

Sua influência transcende gerações, inspirando músicos e fãs a desafiar normas, celebrar a individualidade e abraçar a liberdade. Rita Lee vive através de suas músicas, livros e lembranças que deixou para todos que a admiravam.

Músicas de Rita Lee

Rita foi um grande ícone brasileiro, e umas das mulheres brasileiras mais famosas da história musical, chamada pelos fãs pelo apelido “ritinha”, a cantora teve muitas homenagens há um ano átras quando nos deixou, e apesar disso, está sendo lembrada até hoje, não só pelas suas ótimas músicas, mas também por que Rita fez muitas entrevistas, que ainda percorrem pelas mídias sociais, e muitas viraram memes. Aqui estão as 20 músicas da Ritinha mais ouvidas atualmente:

Conclusão

Rita Lee foi uma grande cantora, escritora e compositora brasileira, representou o Brasil da forma mais linda e sincera, sempre agindo naturalmente, nunca forçando ser alguém que ela não era, e sempre encantando a todos com seu jeito único de ser. Deixou um legado e inspirou várias pessoas, pois sempre mostrou que você tem que ser você mesmo, e não importa a opinião de outras pessoas. E mesmo depois de sua morte, nunca foi esquecida, e através deste artigo nós trouxemos uma pouco mais da história da grande e eterna Rita Lee.

...