Possível descoberta da vila onde o Imperador Augusto faleceu próximo ao Vesúvio

O sítio arqueológico, localizado perto do Monte Vesúvio, revelou edifícios datados do século 1 — Foto: UTokyo Foundation

Desde a fatídica erupção do vulcão Vesúvio em 79 d.C., a busca pela lendária villa do Imperador Augusto tem instigado arqueólogos e historiadores. Agora, uma descoberta recente, anunciada pela Universidade de Tóquio, pode representar um avanço significativo nessa busca incessante por conhecimento sobre o primeiro imperador romano.

O Projeto Somma Vesuviana, conduzido pela renomada instituição japonesa desde 2002, tem como objetivo desvendar os segredos ocultos sob as camadas de história e cinzas acumuladas ao redor do Monte Vesúvio. E, após décadas de escavações meticulosas, parece que finalmente há uma pista concreta.

Inicialmente, as esperanças foram erguidas com a descoberta de vestígios de uma estrutura que se acreditava pertencer à villa de Augusto. No entanto, datações mais recentes revelaram que essas ruínas datavam do século 2, frustrando as expectativas dos pesquisadores. Mas a persistência e a determinação não foram em vão. Uma investigação mais aprofundada revelou uma camada inferior contendo uma construção que remonta ao período desejado.

Imperador Augusto
Foto: UTokyo Foundation

A aplicação de técnicas avançadas, como datação por radiocarbono e análise física e química das pedras vulcânicas que cobrem o edifício, confirmou que esta nova descoberta estava em operação durante a primeira metade do século 1 d.C. — precisamente o período em que Augusto reinava. A destruição causada pela erupção de 79 d.C. indica a possibilidade de que densos fluxos de lava tenham atingido a área, soterrando-a e derrubando suas paredes.

Os artefatos encontrados, incluindo uma estrutura que se assemelha a um “forno”, típico de uma casa de banhos privativa, fornecem pistas valiosas sobre a natureza da ocupação e a posição social de seus habitantes. A arquitetura sofisticada sugere que a villa pertencia a alguém da elite romana, corroborando a teoria de que este local pode ser a última morada de Augusto.

A história de Augusto, o fundador do Império Romano e seu primeiro imperador, é amplamente conhecida. Seu reinado foi marcado por conquistas militares e significativas transformações políticas e sociais em Roma. No entanto, os detalhes de sua vida pessoal e, especialmente, os eventos em torno de sua morte, ainda são envoltos em mistério. A descoberta potencial da sua villa oferece uma oportunidade única de lançar luz sobre esse período crucial da história romana.

Enquanto os pesquisadores continuam a analisar os achados e a desvendar os segredos enterrados sob as ruínas, a expectativa e o entusiasmo só aumentam. A villa de Augusto pode finalmente revelar seus segredos há muito guardados, oferecendo uma nova perspectiva sobre a vida e o legado do grande imperador romano. O que mais será desenterrado dessas cinzas antigas, só o tempo dirá.

...