Mulher sai caminhar e tropeça num ‘tesouro antigo’

Você já pensou em sair para uma simples caminhada e encontrar um tesouro escondido? Foi exatamente isso que aconteceu com uma mulher na República Tcheca.

Durante um passeio comum, ela se deparou com mais de 2.150 moedas de prata, datadas de mais de 900 anos atrás. Essa descoberta não só mudou sua vida, mas também revelou segredos ocultos da história medieval de Praga.

A descoberta das moedas ocorreu de forma completamente inesperada. Em um dia comum, uma mulher saiu para passear na região de Holme-next-the-Sea e acabou tropeçando em um tesouro arqueológico. Ao perceber que tinha encontrado algo extraordinário, ela notificou as autoridades locais, e a investigação começou.

Filip Velímský, arqueólogo da Academia de Ciências da República Tcheca, descreveu a descoberta como “comparável a ganhar um milhão no jackpot”. O estoque de moedas de prata é “uma quantidade enorme, inimaginável para uma pessoa comum e ao mesmo tempo inacessível”. A coleção representa a maior descoberta de moedas medievais já encontrada na região.

As moedas encontradas datam de um período turbulento na história da Boêmia, entre o final do século XI e o início do século XII. Este era um tempo de disputas internas e instabilidade política, especialmente durante a era da dinastia Přemysl. Entre 999, quando Boleslav “o Piedoso” morreu, e o final do século XII, Praga foi o epicentro de conflitos familiares pelo controle do trono principesco.

tesouro 1

Os especialistas acreditam que o tesouro foi escondido durante o primeiro quartel do século XII, uma época de grandes tumultos políticos. A hipótese é que as moedas podem ter sido destinadas aos salários dos soldados ou poderiam ser algum tipo de saque de guerra. A localização do tesouro, originalmente guardado em um pote de cerâmica, sugere que ele foi cuidadosamente enterrado para evitar ser descoberto durante esses tempos conturbados.

Após a descoberta, as moedas foram cuidadosamente retiradas do solo e levadas para análise. Lenka Mazačová, diretora do Museu da Prata Checa em Kutná Hora, explicou que o processo de registro e restauração das moedas é extenso. O museu está trabalhando para catalogar todas as partes do achado, limpar as moedas individuais, realizar intervenções de restauro e fotografá-las para publicação e fins promocionais.

A análise das moedas envolve técnicas avançadas, como imagens de raios X e análise espectral, para determinar a composição específica da prata utilizada. Esses métodos permitirão que os arqueólogos rastreiem a origem da prata e identifiquem onde as moedas foram cunhadas. Acredita-se que as moedas tenham sido cunhadas na casa da moeda de Praga, possivelmente com prata importada.

A descoberta das moedas de prata em Praga é uma das maiores achados arqueológicos da última década. Ela não só oferece um vislumbre fascinante da história medieval da região, mas também destaca a importância das pequenas ações cotidianas que podem levar a grandes descobertas. A mulher que encontrou o tesouro receberá cerca de 10% do valor como recompensa, uma gratificação significativa por sua caminhada casual.

O impacto da descoberta vai além do valor monetário. Ela abre novas perspectivas sobre a história da Boêmia e a era medieval, fornecendo evidências concretas de práticas econômicas, sociais e políticas da época. A coleção de moedas revela informações sobre a circulação de riqueza, a economia de guerra e os métodos de preservação utilizados durante períodos de instabilidade.

A incrível história da mulher que encontrou um tesouro de mais de 2.150 moedas de prata durante uma caminhada na República Tcheca é um lembrete poderoso do potencial escondido nas atividades mais simples. Essa descoberta não só mudou sua vida, mas também contribuiu significativamente para a compreensão da história medieval de Praga. À medida que as moedas são analisadas e exibidas ao público, elas continuarão a iluminar a rica tapeçaria do passado e a inspirar futuras gerações de exploradores e historiadores.

Veja alguns textos que podem te interessar:

As ruas antigas que se iluminam por conta própria

O mundo antigo descoberto na selva amazônica

Explorador descobre megalíticos do tipo Stonehenge em Florianópolis

...