As maravilhas deixadas pelas civilizações perdidas

As ruínas das civilizações perdidas, sejam com milhares de anos ou com meros 100 anos, estão por todos os lugares do mundo, espalhadas nas areias do tempo, sob às águas dos oceanos, ocultas nas selvas tropicais. O estudo destas ruínas fascinantes nos levam, na mesma medida, para descobertas igualmente impressionantes.

A história da humanidade é marcada por civilizações que deixaram legados imortais, não apenas em suas práticas culturais, mas também através de suas construções arquitetônicas.

De penhascos na América do Norte a palácios na Europa e templos na Ásia, as ruínas dessas civilizações perdidas oferecem uma janela para o passado glorioso e misterioso de nossos antecessores.

Recentemente, uma equipe de arquitetos franceses relacionou algumas dessas maravilhas que, de acordo com os profissionais, permanecem como pontos de interesse para viajantes e estudiosos da história. São locais bem distintos, alguns com milhares de anos e outros do século passado.

Particularmente, devido ao grande volume de ruínas mundo afora, acreditamos existir muito mais locais interessantes para compor esta lista. Mas estas já dá para começar! Então, caro leitor, embarque conosco nesta viagem fascinante para conhecer as maravilhas deixadas pelas civilizações perdidas.

As impressionantes ruínas de civilizações do passado

O Palácio do penhasco de Mesa Verde

civilizacoes palacio penhasco

Localização: Colorado, EUA

Nas entranhas do Parque Nacional de Mesa Verde, escondido entre os penhascos, repousa o Palácio do Penhasco. Esta estrutura é um testemunho da engenhosidade dos indígenas Pueblo, conhecidos por suas habitações de argila que harmonizam com a paisagem árida.

Este local não é apenas um marco histórico; é uma cápsula do tempo que oferece uma vista panorâmica de tirar o fôlego para o cânion abaixo. Em 1978, foi honrado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, consolidando seu status como um tesouro global.

Palácio de Cnossos

cnoss

Localização: Creta, Grécia

No coração da civilização minoica, o Palácio de Cnossos é a maior e mais espetacular das estruturas palacianas da ilha. Com uma história que se entrelaça com mitos de deuses e monstros, suas ruínas são um labirinto de afrescos coloridos e muros de pedra.

Este local não apenas ilustra o apogeu da arte minoica, mas também serve como um lembrete dos mistérios que envolvem seu súbito abandono há milhares de anos.

A cidade fantasma de Kolmanskop

Kolmanskop

Localização: Namíbia

Erguida em meio às dunas, Kolmanskop é uma cidade fantasma que conta a história de uma era de prosperidade e subsequente declínio, a exemplo de outras civilizações antigas.

Este local, entretanto, foi de extração de diamantes, uma vez repleto de vida no início do século 20, agora está sendo lentamente reivindicado pelo deserto, deixando para trás teatros, casas e uma história de esplendor e isolamento.

Templo Kalasasaya de Tiwanaku

Kalasasaya

Localização: Bolívia

A mais de 3.800 metros, perto do lago Titicaca, encontra-se o Templo Kalasasaya, um dos principais símbolos da civilização Tiwanaku.

Com um pátio central cercado por altos muros e colunas de pedra, este sítio arqueológico é um marco da engenhosidade e espiritualidade pré-colombiana, destacando-se pela Porta do Sol e pelas estátuas monolíticas que ainda guardam os segredos de seus construtores.

Esta é mais uma das maravilhas do povos pré-colombianos que encontramos na América do Sul.

Abadia de Jumièges

abadia

Localização: França

Considerada pelo escritor Victor Hugo como a “ruína mais bela da França”, a Abadia de Jumièges tem uma história que é um microcosmo das turbulências europeias.

Fundada no século VII, a abadia enfrentou vikings, guerras e a Revolução Francesa, culminando em sua atual forma desolada e majestosa, dominada por uma árvore centenária que parece guardar os espíritos do passado.

Com certeza, um local extraordinário para quem visite, pela sua impressionante contribuição histórica.

Tumba Coríntia de Petra na Jordânia

tumba de petra

Localização: Jordânia

Em Petra, a Tumba Coríntia se destaca como um símbolo do cruzamento entre influências culturais na região. Esculpida diretamente no arenito rosa, esta fachada imponente carrega traços da arquitetura romana, refletindo a rica história do reino Nabateu.

As esculturas detalhadas e a grandiosidade de Al-Khazneh (“Tesouro do Faraó”) atraem visitantes de todo o mundo, servindo como um lembrete do poder e do esplendor artístico dessa antiga civilização.

Templo Ta Prohm

ta prohm 2388126 1920

Localização: Camboja

O Templo Ta Prohm é um dos exemplos mais vívidos de como a natureza e a arquitetura podem coexistir de maneira poética.

Conhecido popularmente como o “Templo Tomb Raider” por sua aparição no cinema, este templo está entrelaçado com raízes de árvores gigantescas, que parecem abraçar e ao mesmo tempo preservar as estruturas.

Originalmente um mosteiro real, Ta Prohm é uma cápsula do tempo que captura a essência da civilização Khmer e sua conexão profunda com o ambiente florestal.

Biblioteca de Celso

biblioteca de celso

Localização: Turquia

A Biblioteca de Celso, situada no coração da antiga cidade de Éfeso, é um dos mais impressionantes remanescentes da arquitetura romana na Ásia Menor.

Construída para ser um mausoléu e uma biblioteca, este edifício já foi um dos mais importantes centros de aprendizado do mundo antigo, abrigando mais de 12 mil manuscritos.

Apesar dos danos causados por desastres naturais ao longo dos séculos, a fachada restaurada continua sendo um testemunho da grandiosidade e importância cultural deste local.

Conclusão:

Visitar essas ruínas não é apenas uma experiência de viagem; é um mergulho nas profundezas da história humana. Cada pedra e cada caminho desgastado são páginas de um livro aberto ao mundo, convidando todos a lerem e aprenderem com o passado. Para os aficionados por história e arquitetura, esses locais oferecem uma riqueza inestimável, um legado que desafia o tempo e continua a inspirar gerações. Ao preservar e estudar essas maravilhas, não apenas mantemos vivas as histórias de antigas civilizações, mas também enriquecemos nosso próprio entendimento do mundo.

Veja alguns textos que podem te interessar:

As ruas antigas que se iluminam por conta própria

O mundo antigo descoberto na selva amazônica

Ou, quem sabe estes outros:

Incrível tesouro com muito ouro encontrado em tumba

Ruínas majestosas de uma cidade pré-histórica nas selvas brasileiras

...