A descoberta surpreendente de pirâmides megalíticas de 6 mil anos

No coração da Europa, um achado arqueológico impressionante vem à tona.

Trata-se das Pirâmides Polonesas, ou Pirâmides Kuyavianas, situadas em Wietrzychowice, na Polônia, que oferecem uma nova perspectiva sobre a vida e os rituais da comunidade cultural Funnelbeaker, que habitou a região do 5º ao 3º milênio a.C.

Construídas há cerca de 6.000 anos, essas estruturas megalíticas têm intrigado os estudiosos por gerações.

Essas tumbas megalíticas apresentam uma arquitetura única: triângulos alongados cercados por grandes blocos de pedra, com bases variando de 6 a 15 metros de largura e comprimentos de até 150 metros.

Com alturas que chegam a 3 metros, os túmulos geralmente abrigam sepulturas de elite. A monumentalidade destas estruturas reflete não apenas uma impressionante habilidade construtiva, mas também uma sociedade hierarquicamente estruturada.

piramide megalitica 4 mil anos 2

Um dos maiores mistérios era a localização dos assentamentos dos construtores dessas pirâmides. Cobertos por antigas florestas, os sítios arqueológicos são de difícil acesso e análise. No entanto, a equipe liderada pelo Dr. Piotr Papiernik do Museu Arqueológico e Etnográfico de Łódź empregou métodos não invasivos, como drones e levantamentos aéreos, além de estudos geoquímicos e geofísicos, para mapear mais de 150 assentamentos da época.

As escavações nas áreas de assentamento revelaram uma predominância de ossos de animais domésticos, sugerindo uma sociedade focada na pecuária. As aldeias, habitadas por até 10 famílias, cobriam áreas de 1 a 1,5 hectares. Esses detalhes oferecem uma janela para o cotidiano dos habitantes desta antiga civilização, destacando a importância da criação de animais em seu estilo de vida e economia.

piramide megalitica 4 mil anos

Apesar das descobertas significativas, permanece um enigma: o paradeiro das sepulturas das pessoas comuns. Conhecemos as tumbas monumentais da elite, mas os locais de descanso final das massas ainda são desconhecidos. Como aponta Dr. Papiernik, o objetivo subsequente é localizar esses cemitérios coletivos, uma busca que promete desvendar mais sobre a estrutura social e as práticas funerárias da época.

A descoberta das Pirâmides Polonesas e dos assentamentos associados não é apenas um triunfo arqueológico; é uma janela para um passado esquecido. Revela a complexidade e sofisticação de uma cultura antiga, enriquecendo nosso entendimento sobre a história humana. A busca pelos cemitérios comuns representa o próximo capítulo nesta fascinante jornada de descoberta, prometendo mais revelações sobre a vida e a morte na antiga Polônia.

Veja alguns textos que podem te interessar?

...