Universidade federal do Mato Grosso suspende aulas presenciais devido à onda de calor

Temperaturas recordes e preocupações com a saúde na região

A recente onda de calor que assola diversas regiões do Brasil tem gerado sérias preocupações, especialmente no estado de Mato Grosso. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta vermelho para todo o território mato-grossense, indicando perigo para a saúde humana. As altas temperaturas têm afetado não apenas o cotidiano das pessoas, mas também as atividades acadêmicas, levando a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) a suspender suas atividades presenciais em diversos campi.

UFMT Prioriza a Saúde em Meio à Onda de Calor

Na última terça-feira, Cuiabá, a capital de Mato Grosso, alcançou a marca de 41,8°C, tornando-se a cidade mais quente do país, de acordo com o Inmet. Essas temperaturas extremas têm colocado em risco a saúde da população, levando a medidas drásticas para proteger alunos, professores e funcionários da UFMT. A instituição suspendeu as atividades presenciais nos campi de Cuiabá, Araguaia, Sinop e Várzea Grande, com o objetivo de preservar o bem-estar de sua comunidade acadêmica.

Segundo a direção da universidade, essa decisão foi baseada em dados científicos e em consideração ao alerta vermelho emitido pelo Inmet. André Baptista Leite, pró-reitor de gestão de pessoas da UFMT, destacou que a saúde e a qualidade de vida dos servidores e da comunidade acadêmica são prioridades nesse momento.

Até a Mascote Sofre

O calor intenso também tem impactado até mesmo a mascote do time de futebol local, o Cuiabá Esporte Clube. Claudivan Gonçalo Rodrigues, conhecido como Douradinho, que representa o típico peixe do rio Cuiabá, revelou que a intensidade do calor levou a mudanças em sua rotina de exibição. Para evitar as altas temperaturas, as ações agora são priorizadas no fim da tarde ou à noite, quando o clima está mais ameno. Uma decisão necessária para garantir a saúde do homem por trás da fantasia pesada.

Mato Grosso do Sul Também Sofre com o Calor

Considerando todo o país, Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul, registrou a temperatura mais alta nesta quinta-feira, atingindo 43,4°C. O estado sul-mato-grossense teve cinco das sete cidades mais quentes do dia, com Corumbá (42,3°C), Aquidauana (41,3°C), Nhumirim (41,2°C) e Coxim (40,9°C) sofrendo com o calor intenso. Essas temperaturas extremas têm impactado a rotina das pessoas e elevado as preocupações com a saúde.

Rio de Janeiro Alcança Temperatura Recorde

Enquanto Mato Grosso e Mato Grosso do Sul enfrentam altas temperaturas, o Rio de Janeiro também não fica de fora desse cenário. A cidade registrou uma temperatura máxima de 40,6°C, a mais alta do ano, segundo o Inmet. Essa marca superou a temperatura de 40,4°C registrada no último domingo na Vila Militar. O calor intenso tem levado os cariocas a buscar maneiras de se refrescar e se proteger dos efeitos adversos das altas temperaturas.

a onda de calor que afeta várias regiões do Brasil, especialmente em Mato Grosso, tem gerado sérias preocupações com a saúde e a qualidade de vida da população. A suspensão das atividades presenciais na UFMT e os recordes de temperatura em diversas cidades são reflexos desse desafio climático que exige medidas de proteção e adaptação por parte das autoridades e da população em geral. É fundamental que todos estejam atentos aos alertas meteorológicos e busquem maneiras de se proteger dos efeitos do calor extremo.

...

+ There are no comments

Add yours