Um estranho monumento milenar dedicado a Zeus encontrado no fundo do oceano

Em um avanço significativo para o patrimônio cultural mundial, mergulhadores especializados na costa de San Leone, Sicília, recuperaram um grande relevo de mármore que se acredita ter adornado o Templo de Zeus Olímpico em Agrigento. Este fragmento, representando um cavalo empinado, não apenas enriquece nossa compreensão da arte grega antiga mas também reitera a importância de preservar tesouros subaquáticos.

A operação de resgate, conduzida por uma equipe multidisciplinar composta pela Unidade de Mergulho dos Carabinieri, a Superintendência do Mar, a Unidade de Proteção do Patrimônio Cultural dos Carabinieri, e o Grupo Subaquático da BCsicilia, revelou o fragmento situado a 9 metros de profundidade, aproximadamente 300 metros da costa. O relevo, feito do prestigiado mármore proconésio, mede 2 metros de comprimento, 1,6 metros de largura e 35 cm de espessura, demonstrando a grandiosidade das decorações que ornamentavam o Templo de Zeus.

Sob a orientação do engenheiro Gaetano Lino, a equipe da BC Sicília utilizou estudos fotogramétricos para identificar o potencial significado histórico do fragmento já em outubro. O sucesso do resgate, apesar dos desafios meteorológicos, foi um testemunho da colaboração eficaz entre voluntários e autoridades na proteção do patrimônio cultural subaquático.

Erguido no século V a.C. pelo tirano Theron após sua vitória na Batalha de Himera em 480 a.C., o Templo de Zeus Olímpico era uma das maiores construções da antiguidade, destacando-se por suas dimensões colossais e design arquitetônico único. Com suas semi-colunas doricas integradas a uma parede contínua e estátuas gigantescas de Telamons entre as colunas, o templo é um exemplo excepcional da engenhosidade e estética gregas.

A recuperação do relevo de mármore do Templo de Zeus não só destaca a habilidade artística dos antigos gregos mas também abre novas avenidas para o estudo da arte, arquitetura e religião na Grécia Antiga. O estudo detalhado deste fragmento promete enriquecer ainda mais nosso entendimento da construção monumental e sua importância cultural para Acragas e além.

O resgate do relevo de mármore do fundo do mar na Sicília é um lembrete poderoso da conexão contínua entre o passado e o presente. À medida que mergulhamos nas profundezas do mar e da história, descobrimos não apenas artefatos perdidos mas também as histórias e civilizações que formaram o mundo em que vivemos hoje. Este achado não apenas celebra a herança cultural da Sicília e da Grécia Antiga mas também reafirma o compromisso global com a preservação e estudo do nosso patrimônio comum.

...