Projeção indica queda da selic para 9,5% até o final de 2024

A entrevista concedida por Carlos Vieira ao programa Canal Livre da BandNews TV neste domingo trouxe projeções otimistas para o mercado financeiro. O presidente da Caixa apontou que a Selic, atualmente em 11,75%, poderá ser reduzida a 9,5% até o final do próximo ano. Essa movimentação, segundo Vieira, não apenas ampliará a capacidade de expansão de crédito, mas também impactará positivamente as taxas de financiamento habitacional.

Correlação entre Selic, Crédito e Inadimplência

Vieira destacou a correlação entre a taxa Selic, a inadimplência no Brasil e o estoque de crédito de má qualidade. Com a inadimplência em baixa e um estoque de crédito consideravelmente pequeno, o presidente da Caixa projeta que a queda da Selic possibilitará uma expansão mais acelerada do crédito, impulsionando diversos setores da economia, especialmente o mercado imobiliário.

Além das projeções econômicas, Carlos Vieira anunciou o compromisso da Caixa em contribuir com o retrofit de imóveis em Belém, visando a realização da Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas (COP30) em 2025. Essa iniciativa se alinha com os esforços globais para mitigar os impactos das mudanças climáticas.

De acordo com Vieira, a instituição financeira também possui um programa dedicado à urbanização de favelas, integrado às diretrizes do Ministério das Cidades. O presidente enfatizou a importância de adotar novas tecnologias na construção de conjuntos habitacionais, alinhando-se às demandas modernas e contribuindo para a promoção de ambientes urbanos mais sustentáveis.

Perspectivas para o Mercado Imobiliário

Com a expectativa de redução da Selic, a Caixa busca catalisar o crescimento do crédito imobiliário, tornando o financiamento habitacional mais acessível e fomentando a aquisição de imóveis. Esse movimento não apenas impulsionará o setor da construção civil, mas também fortalecerá a economia como um todo.

O panorama apresentado por Carlos Vieira revela uma visão otimista para o cenário econômico brasileiro, especialmente no que diz respeito ao mercado imobiliário. A projeção de queda na taxa Selic, aliada aos compromissos sociais e ambientais da Caixa, sugere um futuro promissor, onde o acesso à moradia e o desenvolvimento sustentável caminham lado a lado. O desafio agora é transformar essas projeções em realidade, promovendo um impacto positivo na vida dos brasileiros e no ambiente urbano.

...