Pesquisa aponta relação entre sedentarismo e casos de câncer

Uma pesquisa da publicação científica Cadernos de Saúde Pública indica que 72,5% dos brasileiros com câncer têm uma vida sedentária. A relação se dá através da obesidade, que junto ao sedentarismo aumenta as chances de surgimento de várias doenças, entre elas o câncer.

Diante desse cenário, a prevenção se torna a melhor forma de procurar longevidade e saúde.

“É muito mais barato prevenir do que curar. A partir do momento em que o paciente, sem estar doente, busca fazer uma prevenção, evita uma série de problemas. Então quanto mais prevenção, melhor”, explica o Dr. Gláucio Grando Galli, diretor técnico administrativo do Laboratório Pasteur de Análises Clínicas com sede em Joaçaba.

Recentemente o diretor marcou presença em uma visita ao Núcleo Técnico Operacional (NTO), do maior laboratório do Brasil, localizado em Curitiba, onde identificou ainda mais a importância dos investimentos em tecnologia.

O laboratório recentemente investiu em robotização e automação para garantir resultados mais ágeis. Foram adquiridos dois robôs de última geração, modelos AU400 e AU680, equipados com tecnologia americana. Com eles, é possível fazer até 1.700 exames por hora, o que traz um enorme avanço na capacidade de produção do Laboratório Pasteur.

“É muita rapidez. Imagine quantos humanos seriam necessários para dar andamento a todos esses exames. São aparelhos qualificados, que trazem resultados assertivos e diminuem o tempo de espera dos clientes. A área da saúde precisa de qualidade e confiabilidade no resultado, e para isso o investimento em tecnologia é essencial. Em laboratório, a rapidez é amiga da perfeição”, comenta o especialista.

O Laboratório Pasteur trabalha em cinco frentes: análises de ambiente, em que identifica e monitora a qualidade de água e alimentos para consumo humano ou uso na indústria; anatomia patológica e citopatológica, área que investiga doenças como o câncer e pode ser analisada através de exames de material biológico, obtido de órgãos ou tecidos em que são procuradas alterações específicas para a confirmação de um diagnóstico e definição do estágio da doença; coleta domiciliar, modalidade em que o laboratório atende no conforto de casa, de forma prática e segura; vínculo genético, teste que busca a identificação do vínculo genético de filiação entre o requerente e o suposto pai ou mãe, a partir das amostras biológicas; e vacinas, que são aplicadas de recém-nascidos até adultos.

A empresa iniciou as operações em Joaçaba em 1986, e logo ampliou a atuação para outras regiões do estado. Hoje, a sede segue em Joaçaba, onde também mantém uma sala de vacinas. As outras unidades próprias ficam nas cidades de Água Doce, Arroio Trinta, Brunópolis, Campos Novos, Capinzal, Catanduvas, Erval Velho, Herval d’Oeste, Ibiam, Ibicaré, Iomerê, Ipira, Irani, Jaborá, Lacerdópolis, Lebon Régis, Luzerna, Monte Carlo, Piratuba, Salto Veloso, Tangará, Treze Tílias, Vargem Bonita e Videira.

O laboratório é referência em análises clínicas na região, com tecnologia de ponta e equipe capacitada. Em 2019, começou a operar na capital do estado, Florianópolis, em uma parceria com o Laboratório Pró Vida, onde já possui duas unidades. Em setembro de 2023, iniciou uma colaboração com o Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST).

A importância do estilo de vida na prevenção de doenças

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as taxas de câncer podem aumentar mundialmente em 77% até 2050. Estudos indicam que os hábitos de rotina e o estilo de vida em geral são alguns dos principais responsáveis pela doença e pela obesidade. Para evitar o pior cenário, é preciso ficar atento aos hábitos.

Além do câncer, a obesidade pode levar a uma série de mudanças fisiológicas no corpo, que resultam em aumento nos níveis de determinados hormônios e de insulina, inflamação crônica e alterações no sistema imunológico. Todos esses fatores podem contribuir ainda mais para o surgimento de novas células cancerígenas e a progressão da doença.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estudos mostram que os principais tumores relacionados ao excesso de peso são os de esôfago, estômago, pâncreas, vesícula, fígado, intestino, rins, mama, ovário, endométrio, meningioma, que atinge os tecidos do sistema nervoso central, tireoide e mieloma múltiplo, câncer de um tipo de células da medula óssea.

Conforme aponta o especialista, manter uma rotina de exercícios físicos, fazer exames clínicos periodicamente com mentalidade de prevenção e manter uma alimentação saudável são as melhores alternativas para o problema crescente.

“A alimentação não precisa ser extremamente restritiva, em que se priva de todos os prazeres alimentares. Mas é preciso fazer um contrapeso, ter um equilíbrio. A atividade física é muito importante também para a queima dessa energia que se adquiriu nos momentos de lazer em que se saiu da rotina alimentar”, reforça.

Antes de começar a mudança de estilo de vida, é importante procurar um médico e pedir um “check-up” para conferir todos os aspectos da saúde e assim entender qual a melhor atividade física começar e qual tem que ser o foco da reeducação alimentar.

Fonte: https://g1.globo.com/

...