Parlamentares repercutem Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Integrantes de vários partidos repercutiram a passagem do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, celebrado em 2 de abril, na sessão de terça-feira (2) da Assembleia Legislativa.

“Estima-se que dois milhões possuem o Transtorno do Espectro Autista (TEA), cerca de 1% da população brasileira. De 2014 a 2022 aumentou em 70% o diagnóstico, em grande parte devido à maior divulgação, à capacitação de profissionais e à expansão da rede de atendimento”, informou Matheus Cadorin (Novo).

Segundo o representante de Joinville, ainda faltam profissionais capacitados para tratar o transtorno e persiste a dificuldade no acesso à saúde, à educação e ao serviço social.

Cadorin estimou que em Santa Catarina há cerca de 80 mil pessoas com TEA, enquanto existem apenas 14 centros de reabilitação e pouco mais de 200 equipes multidisciplinares especializadas no atendimento aos autistas.

Para Cadorin, a ampliação da rede, a capacitação de mais profissionais e a divulgação de informações são os maiores desafios do estado para superar o preconceito e preparar melhor os profissionais que interagem com crianças e adolescentes autistas, principalmente os professores.

Pepê Collaço (PP) falou das atividades da Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa com Espectro Autista, que preside, com destaque para realização de um censo estadual e a publicação de livros e revistas com informações sobre o autismo, acessíveis às famílias e aos profissionais de saúde, educação e serviço social.

O deputado também ressaltou a importância de seminários, como os patrocinados pela Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira, na divulgação de informações sobre o TEA. De acordo com o parlamentar, já foram realizados seminários em Tubarão e Fraiburgo, mas que também acontecerão em São Miguel do Oeste, Rio do Sul, Criciúma e Joinville.

Na abertura da Ordem do Dia, o presidente Mauro de Nadal (MDB) lembrou que a Assembleia Legislativa é parceira dos pais e das mães dos autistas, com destaque para a implantação da carteirinha do autista, além da aprovação de lei que torna o diagnóstico do autismo válido por tempo indeterminado.

Como presidente da Comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Dr. Vicente Caropreso (PSDB) disse que o colegiado tem realizado eventos e seminários para levar informação de qualidade e conhecimento sobre o autismo, sempre em parceria com Apaes, Amas e prefeituras.

Já a deputada Luciane Carminatti (PT) informou que Chapecó realiza esta semana um seminário sobre o tema com a participação de aproximandamente 1 mil pessoas. A parlamantar relatou a emoção ao ouvir os depoimentos de pais e mães de crianças autistas.

pele
...