Os segredos descobertos em uma pedra de 5 mil anos repleta de símbolos estranhos

A misteriosa Pedra Cochno, situada em West Dunbartonshire, Escócia, tem perplexado arqueólogos e historiadores por séculos com suas enigmáticas espirais, formas geométricas e padrões. Enterrada há cinco décadas para protegê-la de vândalos, a pedra será em breve desenterrada para um estudo detalhado, levando-nos a uma viagem rumo ao passado.

Considerada o melhor exemplo de esculturas em taças e anéis da Idade do Bronze na Europa, a Pedra Cochno ostenta mais de 90 recortes esculpidos conhecidos como marcas de ‘copo e anel’. Estas marcas pré-históricas se manifestam como uma depressão côncava cercada por círculos concêntricos gravados na pedra e têm sido descobertas em várias partes do mundo, de Portugal à Índia. A pedra, que data de aproximadamente 3.000 a.C., também apresenta uma cruz pré-cristã e pegadas esculpidas com apenas quatro dedos.

Um tesouro escondido

Descoberta pela primeira vez em 1887 pelo reverendo James Harvey, a Pedra Cochno foi posteriormente enterrada em 1964 para protegê-la de danos. Agora, quase 60 anos depois, a pedra será desenterrada para um estudo aprofundado. Arqueólogos planejam usar tecnologia de imagens 3D para criar um registro digital detalhado das marcas, visando entender mais sobre a história, o propósito e os criadores desta relíquia milenar.

Ao longo dos anos, muitas teorias foram propostas para explicar o propósito das marcas na Pedra Cochno. Alguns sugerem que elas possam representar uma forma antiga de escrita, marcadores de fronteira, mapas estelares, ou até mesmo ter significado religioso ou espiritual. Há quem acredite que a pedra seja um mapa mostrando assentamentos no Vale Clyde, enquanto outros a interpretam como um símbolo de vida, morte e renascimento.

As descobertas eminentes

A escavação, liderada pelo arqueólogo urbano Kenny Brophy, da Universidade de Glasgow, busca não apenas preservar a Pedra Cochno, mas também decifrar os mistérios que ela encerra. Brophy e sua equipe acreditam que, com a tecnologia atual, é o momento certo para desenterrar a pedra e aprender mais sobre ela.

Ao passo que a Pedra Cochno emerge da obscuridade para ser estudada e analisada, os mistérios que ela esconde podem oferecer uma janela para compreender as crenças, práticas e vidas de nossos antepassados. Embora as interpretações possam ser múltiplas e diversas, a investigação meticulosa desta relíquia antiga promete nos aproximar um pouco mais da compreensão de nossa história compartilhada e talvez, de nós mesmos.

...