Monumentos pré-históricos revelam rotas secretas para a vida após a morte

Recentemente, uma emocionante descoberta arqueológica na Irlanda abalou as concepções sobre a vida pré-histórica. Vestígios de centenas de monumentos até então desconhecidos foram identificados em um levantamento arqueológico, revelando estruturas antigas que podem ter servido como rotas secretas para a vida após a morte.

Essas construções pré-históricas, consideradas “incrivelmente raras”, foram descobertas durante um estudo liderado pelo Dr. James O’Driscoll, da Universidade de Aberdeen, e apoiado pelo Community Monuments Fund e pelo Wicklow County Council.

O estudo empregou tecnologia LiDAR para mapear o terreno com detalhes tridimensionais precisos, revelando monumentos há muito perdidos devido à destruição ao longo dos milênios. Essa tecnologia, semelhante à usada em veículos autônomos, foi fundamental para detectar os vestígios dessas estruturas antigas, muitas das quais foram destruídas pela ação do tempo e da atividade humana.

monumentos 1

O foco da pesquisa foi a paisagem de Baltinglass, no condado de Wicklow, na Irlanda, uma área rica em vestígios pré-históricos. Os resultados desse estudo foram publicados na revista Antiquity, revelando uma riqueza de informações sobre a ocupação humana na região durante períodos como o Neolítico Inferior e a Idade do Bronze Média a Final.

Cinco dos monumentos identificados foram classificados como “monumentos cursus”, estruturas monumentais que desempenharam papéis importantes na vida espiritual e cultural das comunidades pré-históricas. Esses monumentos, estrategicamente alinhados com eventos solares como os solstícios, são interpretados como marcadores de rotas que conectavam os vivos aos seus antepassados e à vida após a morte.

Além de sua importância arquitetônica, os monumentos cursus têm profundo significado cultural e espiritual. Eles representam a jornada dos mortos em direção ao céu, conectando o mundo dos vivos com o dos ancestrais. Esse alinhamento com eventos celestes e cemitérios ressalta a compreensão complexa que as comunidades neolíticas tinham sobre a vida, a morte e o renascimento.

A descoberta desses monumentos pré-históricos em Baltinglass representa um marco significativo no estudo da pré-história irlandesa. Essas estruturas incrivelmente raras oferecem insights sem precedentes sobre as crenças e práticas das comunidades antigas, desafiando concepções anteriores sobre o período.

Veja alguns textos que podem te interessar?

Civilizações antigas nas selvas brasileiras

O mistério das ruas antigas que se iluminam à noite

...