Mais de 7000 ossos Neandertais são descobertos em caverna pré-histórica da Catalunha

Em uma revelação que reescreve as páginas da história humana na Península Ibérica, arqueólogos em Vimbodí i Poblet, na Catalunha, nordeste da Espanha, desvendaram um sítio arqueológico que desafia o tempo. A Cova dels Xaragalls, um covil pré-histórico, emergiu como um tesouro de restos humanos e animais, juntamente com objetos ornamentais que datam de 7.000 a 3.000 anos atrás. Este achado não apenas ilumina as práticas de sepultamento da época mas também serve como um prisma através do qual a evolução da sociedade pré-histórica pode ser observada.

A mais recente campanha de escavação, conduzida entre 4 e 22 de dezembro de 2023, sob a liderança de Dr. Miguel Ángel Moreno, Dr. Josep Vallverdú e Alfredo Suesta do IPHES-CERCA, juntamente com Dr. Antonio Rodríguez Hidalgo da Universidade de Sevilha, revelou que a Cova dels Xaragalls serviu como um cemitério por milênios. Conforme explicado por Rodríguez Hidalgo, “esta cavidade foi usada como uma caverna de sepultamento, um cemitério onde os corpos dos falecidos eram depositados.” A descoberta sublinha a importância do local como um ponto de sepultamento contínuo ao longo de várias gerações.

Além dos restos humanos, a escavação revelou ossadas de ovelhas, cabras, porcos e vacas, refletindo a predominância da pecuária na pré-história mediterrânea. Curiosamente, também foram encontrados restos de cães e cavalos, e até mesmo de cabras selvagens, acompanhados de carvão e ossos queimados que datam de mais de 40.000 anos atrás, sugerindo uma possível visita dos Neandertais ao local.

cave 1314790 1280

Rituais de sepultamento de Neandertais

A pesquisa também trouxe à luz práticas intrigantes de manipulação pós-morte. Um estudo publicado em PLoS ONE em 2023 investigou a manipulação e utilização de ossos humanos dentro de um sítio de sepultamento em caverna, revelando alterações deliberadas nos ossos, como fraturas e raspagens, provavelmente infligidas durante tentativas de extrair medula e outros tecidos dos falecidos. Tais descobertas sugerem que os indivíduos da época poderiam ter modificado intencionalmente os ossos para vários propósitos, incluindo a confecção de ferramentas e potencial consumo de medula óssea.

Um aspecto significativo da investigação foi a descoberta na Sala Gran de restos esqueléticos de cabras selvagens (Capra pyrenaica/ibex), junto com carvão e ossos queimados há mais de 40.000 anos, fornecendo possivelmente a primeira evidência de assentamento neandertal nas montanhas de Prades. Segundo Dr. Josep Vallverdú, esses restos podem representar o primeiro indicativo de um assentamento neandertal na região, contemporâneo a outros sítios conhecidos na área.

As descobertas na Cova dels Xaragalls não apenas enriquecem nosso entendimento sobre a pré-história na Península Ibérica mas também abrem novos caminhos para a compreensão das práticas culturais e sociais de nossos ancestrais. Essa janela para o passado revela a complexidade e a riqueza das tradições de sepultamento, bem como a profundidade da relação entre humanos, animais e o ambiente ao longo de milênios. À medida que os arqueólogos continuam a desvendar os segredos guardados pela terra, cada camada desenterrada promete novas histórias da jornada humana através dos tempos.

...