As 10 maiores cooperativas do agronegócio brasileiro

Em 2023, o agronegócio brasileiro continua a demonstrar sua força e vitalidade, com as cooperativas agropecuárias desempenhando um papel crucial na economia do país. Essas instituições não apenas impulsionam o faturamento no setor, mas também fornecem suporte essencial aos produtores rurais, garantindo o escoamento de insumos agrícolas e fortalecendo a economia cooperativista.

O agronegócio é uma potência no Brasil, tanto que é o motor de uma locomotiva econômica que é o diferencial no País. Toda essa força traciona outros órgãos, como o cooperativismo. Destaca as 10 maiores cooperativas agropecuárias do Brasil, evidenciando suas contribuições significativas para o setor.

1) COAMO – R$ 26,7 bilhões

A COAMO, com sede em Campo Mourão/PR, é uma das maiores cooperativas do agronegócio brasileiro, com um faturamento de R$ 26,7 bilhões em 2022. Fundada em 1970, a cooperativa iniciou suas atividades com um moinho de trigo e, ao longo dos anos, expandiu significativamente suas operações. Hoje, a COAMO possui uma diversificada gama de indústrias, incluindo processamento de soja, fiação de algodão, refinaria de óleo, fabricação de margarina e café, entre outras.

A COAMO possui 115 unidades de recebimento em 75 municípios, distribuídas nos estados do Paraná, de Santa Catarina e do Mato Grosso do Sul. Em 2022, apesar dos desafios climáticos que impactaram as safras de verão e de trigo, a cooperativa conseguiu entregar um faturamento positivo, com um crescimento de 14% em relação ao ano anterior.

A principal força da COAMO reside na sua capacidade de adaptação e inovação frente aos desafios do agronegócio.

A cooperativa atende a 31 mil produtores associados, com a soja sendo o principal produto entregue, seguido por milho, trigo e café.

2) C. VALE – R$ 44,44 bilhões

C.Vale é uma cooperativa agroindustrial fundada em 1963, na cidade de Palotina, Paraná. Com um faturamento de R$ 22,44 bilhões, destaca-se como uma das maiores do setor no Brasil. Possui uma ampla rede de 189 unidades de negócios e mais de 27 mil cooperados espalhados por diversas regiões, incluindo Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e até o Paraguai.

A cooperativa tem um foco diversificado na produção agrícola, abrangendo culturas como soja, milho, trigo e mandioca, além de atividades na pecuária, como leite, frango, peixe e suínos.

Recentemente, a C.Vale expandiu suas operações através da agregação da Cooatol, demonstrando seu dinamismo e capacidade de crescimento no agronegócio.

3) LAR COOPERATIVA – R$ 21,07 bilhões

Fundada em 1964, na cidade de Missal/PR, a Lar Cooperativa é a terceira maior cooperativa do Paraná, com um faturamento de R$ 21,07 bilhões. Possui cerca de 13 mil associados e 78 unidades de negócios, distribuídas também nos estados de Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

A cooperativa engloba uma variedade de atividades, incluindo a produção de grãos como soja, milho e trigo, bem como a criação de animais como aves e suínos, além da produção de ovos e leite.

A Lar Cooperativa Agroindustrial tem uma história marcante na produção agrícola e na pecuária.

A expansão e diversificação de suas atividades demonstram a capacidade de adaptação e inovação da cooperativa, contribuindo significativamente para o desenvolvimento do agronegócio no Brasil.

maiores cooperativas 1

4) COMIGO – R$ 15,32 bilhões

A Cooperativa Comigo tem enfrentado desafios significativos recentemente, com uma queda de receita de 16,72% em 2023. Fundada em 1975 por 50 produtores rurais de Rio Verde, a Comigo desempenhou um papel crucial no desenvolvimento da produção de grãos em Goiás, contribuindo significativamente para o agronegócio da região.

A Comigo não apenas se destaca pela sua história e contribuição ao agronegócio, mas também pela sua capacidade de superação e adaptação às novas realidades do mercado.

A cooperativa oferece uma ampla gama de serviços e produtos, desde insumos agrícolas até assistência técnica, evidenciando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e o sucesso dos seus cooperados. A diversificação de atividades é uma das estratégias adotadas para enfrentar os desafios atuais e garantir a continuidade do seu crescimento.

5) COCAMAR – R$ 10,32 bilhões

Cocamar se destaca no agronegócio brasileiro com um faturamento de R$ 10,32 bilhões, consolidando sua posição como uma das maiores cooperativas do setor. Fundada em 1963, na cidade de Maringá/PR, a cooperativa tem uma história de sucesso e crescimento contínuo.

A Cocamar possui uma ampla rede de unidades operacionais, totalizando aproximadamente 113, distribuídas estrategicamente nos estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Esta expansão geográfica permite à cooperativa atender a uma vasta gama de cooperados e contribuir significativamente para o desenvolvimento regional.

A cooperativa é composta por mais de 19 mil famílias de cooperados, cujas atividades principais envolvem a produção de soja e milho, com destaque para culturas como trigo, café, laranja e pecuária.

Além disso, a Cocamar promove práticas ambientais sustentáveis entre seus cooperados, incentivando a adoção de integração lavoura-pecuária-floresta e pecuária precoce, demonstrando seu compromisso com a sustentabilidade e o meio ambiente.

6) COOXUPÉ – R$ 10,11 bilhões

A Cooxupé, fundada em 1932 na cidade de Guaxupé/MG, destaca-se como a maior cooperativa de cafeicultores do Brasil, com um faturamento de R$ 10,11 bilhões. Com mais de 18 mil cooperados, 97% dos quais são pequenos produtores, a cooperativa tem um papel fundamental na agricultura familiar.

A atuação da Cooxupé abrange mais de 300 municípios nas regiões do Sul de Minas, Cerrado Mineiro, Matas de Minas e Vale do Rio Pardo, em São Paulo. Em 2022, a cooperativa foi responsável por 15% da produção nacional de café arábica, recebendo 5 milhões de sacas de café e realizando exportações diretas de 5,2 milhões de sacas.

A Cooxupé é a maior produtora e exportadora individual de café do mundo.

A infraestrutura da cooperativa inclui 48 unidades, entre matriz, filiais, unidades avançadas e escritório de exportação em Santos, além do Complexo Industrial Japy, um empreendimento logístico de última geração.

7) COPERCITRUS – R$ 9,03 bilhões

A Coopercitrus, com sede em Bebedouro/SP, foi fundada em 1976 e, desde então, tem desempenhado um papel crucial no agronegócio brasileiro. Com um faturamento de R$ 9,03 bilhões em 2022, a cooperativa se destaca pela diversidade de produtos e serviços oferecidos aos seus 39 mil cooperados. A venda de defensivos, fertilizantes, sementes, rações e equipamentos agrícolas constitui a espinha dorsal de suas operações.

A Copercitrus expandiu suas atividades para além de São Paulo, alcançando Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso, com mais de 160 unidades de negócios em 65 municípios.

A distribuição do faturamento da cooperativa é bastante equilibrada, com aproximadamente 50% proveniente da venda de defensivos, fertilizantes, sementes e rações, enquanto os outros 50% vêm da comercialização de equipamentos de irrigação, agricultura de precisão, máquinas e implementos, além da compra de grãos.

CategoriaPercentual do Faturamento
Defensivos, Fertilizantes, Sementes, Rações50%
Equipamentos de Irrigação, Agricultura de Precisão, Máquinas e Implementos50%

8) COOPERALFA – R$ 8,41 bilhões

Fundada em 1967 na cidade de Chapecó/SC, a Cooperalfa se destaca como uma das principais cooperativas do agronegócio brasileiro. Com um faturamento de R$ 8,41 bilhões, a cooperativa demonstra sua robustez e importância no setor.

A Cooperalfa conta com 22,5 mil associados e está presente em 179 unidades de negócios espalhadas por Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. A diversidade de suas operações é um dos seus grandes diferenciais, atuando em segmentos como lojas agropecuárias, distribuição de insumos, fábricas de ração, silos, supermercados, entre outros.

Em 2022, a Cooperalfa inaugurou uma indústria de extração de óleo de soja, com um aporte de R$ 300 milhões, reforçando seu compromisso com a inovação e o desenvolvimento do agronegócio.

A seguir, um resumo dos principais segmentos de atuação da Cooperalfa:

  • Lojas agropecuárias
  • Distribuição de insumos
  • Fábricas de ração
  • Silos
  • Supermercados
  • Indústrias processadoras
  • Unidades de beneficiamento de sementes
  • Granjas multiplicadoras de suínos
  • Recebimento e armazenagem de grãos
  • Postos de combustíveis

9) INTEGRADA COOPERATIVAS – R$ 8,32 bilhões

A Integrada Cooperativa Agroindustrial destaca-se no cenário nacional pelo seu compromisso com a agregação de valor aos produtos dos cooperados. Este esforço contínuo tem sido um pilar para o desenvolvimento sustentável e a competitividade no mercado.

O sistema cooperativista paranaense é referência para todo o Brasil.

Com uma vasta gama de atividades, desde o recebimento de grãos até a produção agroindustrial, a Integrada se posiciona como uma força vital na economia local e nacional. A cooperativa tem investido em inovação e tecnologia, buscando sempre melhorar a eficiência e a qualidade dos serviços prestados aos seus membros.

10) FRÍSIA Agroindustrial – R$ 7,06 bilhões

A Frísia Agroindustrial, fundada em 1925 em Carambeí/PR, é uma das cooperativas mais antigas e pioneiras do Brasil no setor cooperativista de produção. Com um faturamento de R$ 7,06 bilhões em 2023, a Frísia se destaca por sua ampla atuação em diversos setores do agronegócio, incluindo pecuária leiteira, pecuária de corte, suinocultura, agricultura e florestal. Possui 1.084 cooperados e 12 lojas agropecuárias distribuídas entre os estados do Paraná e Tocantins.

A Frísia é a primeira cooperativa a se estabelecer no estado do Paraná e a segunda em todo o Brasil.

A produção da Frísia em 2023 incluiu 334,7 milhões de litros de leite, 26,6 mil toneladas de carne suína e 73,5 mil toneladas de produção florestal, evidenciando seu papel crucial no agronegócio brasileiro.

Produção (2023)Quantidade
Leite334,7 milhões de litros
Carne suína26,6 mil toneladas
Produção florestal73,5 mil toneladas

Conclusão

A importância das cooperativas agropecuárias no Brasil é inegável, conforme demonstrado pela análise das maiores em termos de faturamento. Estas instituições não só representam uma parcela significativa da economia agrícola nacional, mas também desempenham um papel crucial no apoio aos produtores rurais e na eficiência do escoamento de insumos agrícolas. O destaque para o estado do Paraná, que abriga a maioria dessas cooperativas líderes, sublinha a relevância regional na estrutura do agronegócio brasileiro.

LEIA MAIS:

...