SAMU registra aumento superior a 380% em ligações devido à Dengue

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) registrou um crescimento de 383% em ligações para o 192 relacionadas aos casos de dengue em Santa Catarina, no primeiro trimestre de 2024. Nesse período, as oito Centrais de Regulação de Urgência (CRU) receberam 1.864 chamadas, em contrapartida foram registradas 386 ligações no mesmo período em 2023.

  • De janeiro a março deste ano, a CRU localizada em Joinville realizou 747 atendimentos,
  • Blumenau (613),
  • Florianópolis (240)
  • Camboriú (214).
  • No mesmo período do ano passado, a região de Joinville registrou 205 atendimentos, Florianópolis com 135, Blumenau com 11 e Camboriú com 6 atendimentos.

O papel do SAMU nos possíveis casos de dengue é fornecer atendimento de emergência no local ou, se necessário, encaminhar o paciente para um hospital adequado para tratamento especializado. Na Central de Regulação de Urgência (CRU), onde chegam as ligações do 192, os médicos reguladores identificam os possíveis casos e direcionam os atendimentos de acordo com os sintomas. 

Para Nicolas Klein, médico regulador da CRU de Florianópolis, o paciente supostamente com Dengue é classificado em casos de gravidade, mas dependendo dos sintomas apresentados têm diferentes direcionamentos. “Em caso de sintomas leves como, febre alta, dor de cabeça, dores no corpo e articulações e dor atrás dos olhos, nós orientamos a ir com meios próprios até Unidades Básicas de Saúde ou Unidade Pronto Atendimento – UPA”, explica. 

O SAMU geralmente é acionado em casos de emergência relacionados à dengue se o paciente estiver em uma situação crítica, como complicações graves da doença, hemorragias, dificuldade respiratória ou choque. “Durante a ligação, quando identificamos  critérios de instabilidade ou maior gravidade, acionamos a ambulância. Depois do atendimento primário, o paciente é encaminhado para os setores onde será classificado, como baixa, média ou alta complexidade. Os sintomas que causam preocupação são febre há vários dias, prostração intensa, dor abdominal e sangramento”, reforça o médico regulador.. 

Em muitos casos o SAMU também realiza transporte de pacientes entre unidades de saúde, garantindo que eles recebam o cuidado necessário o mais rápido possível.

Foto: Secom/SC

Leia mais

https://jornaldafronteira.com.br/dividas-estaduais-em-troca-de-vagas
https://jornaldafronteira.com.br/samsung-intensifica-producao-de-chips

O que é Dengue?

A dengue é uma doença que provoca sintomas como febre, manchas vermelhas na pele e dor no corpo. Ela é causada por um vírus transmitido pela fêmea do Aedes aegypti, um mosquito urbano e diurno que se reproduz em depósitos de água parada. 

A doença pode se manifestar de forma benigna ou maligna, dependendo de alguns fatores. Entre eles, estão o vírus e a cepa envolvidos, infecção anterior pelo vírus da dengue e presença de doenças pré-existentes, como diabetes, asma brônquica e anemia falciforme. 

Em casos mais leves, em que é conhecida como dengue clássica, seus sintomas podem ser confundidos com os da gripe. Já quadros mais graves, como a dengue hemorrágica, podem levar o paciente a óbito.

Causas

A dengue é causada por vírus e transmitida, especialmente, pela picada do mosquito Aedes aegypti. A fêmea do mosquito é responsável por depositar seus ovos em recipientes de água.

Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana e, após esse período, transformam-se em mosquitos adultos — que vivem em média 45 dias. 

É importante lembrar que os ovos que carregam o embrião do mosquito da dengue podem suportar até um ano a seca e serem transportados por longas distâncias, grudados nas bordas dos recipientes. Essa é uma das razões para a difícil erradicação do mosquito.

A dengue é contagiosa?

dengue não é uma doença contagiosa, uma vez que não é transmitida de pessoa para pessoa.  A transmissão se dá pelo mosquito que, após um período de 10 a 14 dias contados depois de picar alguém contaminado, pode transportar o vírus da dengue durante toda a sua vida.

...