Estudo aponta que brasileiros estão gastando 33% a mais em compras internacionais

No primeiro trimestre de 2024, uma onda crescente de brasileiros optou por expandir seus horizontes, conforme indicam os dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Sinais de recuperação econômicas dos brasileiros

Com um aumento de 33,3% nos gastos no exterior comparado ao mesmo período do ano anterior, os números não apenas refletem a recuperação econômica, mas também uma mudança no comportamento de consumo e viagem dos brasileiros.

As movimentações realizadas através de cartões de crédito, débito e pré-pago atingiram a impressionante marca de R$ 18,9 bilhões. Este aumento é um indicativo de maior confiança econômica e uma valorização das experiências internacionais. Os períodos de férias escolares, notoriamente no início do ano, desempenham um papel crucial nessa tendência ascendente, sugerindo que mais famílias estão optando por aventuras além das fronteiras nacionais.

Especificamente, a Europa e os Estados Unidos continuam sendo destinos de destaque, cada um atraindo aproximadamente R$ 7,7 bilhões em transações com cartões brasileiros. Esses locais viram um crescimento de 20,9% e 26%, respectivamente. A preferência por esses destinos pode ser atribuída a uma combinação de fatores culturais, educacionais e de entretenimento que continuam a atrair turistas brasileiros.

Aumento de gastos no exterior e também outros países

Não menos impressionante é o aumento de 45,6% nos gastos em países das Américas, excluindo os EUA, que totalizaram R$ 2,2 bilhões. Esse aumento ampliou a participação da região de 10% para 12% no total dos gastos no exterior, refletindo uma diversificação das preferências de viagem dos brasileiros.

Além disso, destinos na Ásia, Oceania e África também mostraram números robustos. A Ásia registrou R$ 994,6 milhões, uma alta de 48,5%. A Oceania e a África seguiram com aumentos de 37,7% e 51,9%, respectivamente, demonstrando um interesse crescente por destinos menos tradicionais.

Além de movimentar a economia internacional, esse aumento nos gastos no exterior revela nuances importantes sobre a mobilidade econômica e social dos brasileiros. As classes média e alta, em particular, estão aproveitando o fortalecimento do real frente a outras moedas para maximizar suas experiências fora do país. Com a estabilização da economia brasileira após períodos de instabilidade, as famílias estão mais dispostas a investir em viagens como uma forma de educação e lazer.

Isso não só implica um aumento direto nos gastos com turismo, mas também reflete um investimento em bens de consumo internacionais, incluindo tecnologia e moda de alta gama. Esse fenômeno é potencializado pela digitalização dos serviços financeiros, que facilita transações internacionais e aumenta a acessibilidade a mercados globais.

Assim, a tendência de crescimento nos gastos no exterior não apenas ilustra a recuperação econômica, mas também sinaliza uma transformação no estilo de vida e nas prioridades dos consumidores brasileiros.

Estes números não apenas refletem um aumento na atividade econômica, mas também têm implicações sociais significativas. O crescimento no uso de cartões no exterior indica uma população mais globalizada e familiarizada com culturas além de suas fronteiras. Além disso, esse aumento nos gastos externos pode ter efeitos multiplicadores nas economias dos países visitados, destacando o papel dos brasileiros no fomento ao turismo e comércio global.



O aumento dos gastos de brasileiros no exterior com cartões no primeiro trimestre de 2024 é uma janela para entender não apenas padrões de consumo, mas também o espírito explorador do povo brasileiro. Enquanto a economia global continua a se integrar, os brasileiros estão cada vez mais presentes no palco mundial, seja por lazer, negócios ou educação.

...