Executivo da Ford esclarece sobre possível retomada da produção no Brasil

Linha de montagem da Ford em Camaçari (BA); atualmente, a planta pertence à BYD (Imagem: Divulação)

Em 2021, a Ford surpreendeu o mercado ao encerrar sua produção no Brasil, redirecionando sua estratégia para importação e foco em inovação. Apesar da ausência de fábricas locais, a montadora americana não perdeu o interesse pelo mercado brasileiro, principalmente com a crescente adoção de tecnologias avançadas e veículos elétricos. Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford na América do Sul, discute o futuro da empresa no Brasil, enfatizando a inovação como chave para a sobrevivência no setor automotivo.

Golfarb compara o atual cenário automotivo ao setor de tecnologia, onde a inovação é incessante. “As montadoras são agora também empresas de tecnologia”, afirma ele. Esta visão é exemplificada pela Apple, que terceiriza sua produção para concentrar-se na inovação. Similarmente, a Ford busca ser líder em tecnologia embarcada e conectividade, adaptando-se ao modelo de produção terceirizado, como observado em suas operações na Europa e Uruguai, onde foca no desenvolvimento de vans há mais de uma década.

Ford: O Futuro da Produção Automotiva no Brasil

Embora a Ford não tenha planos imediatos de retomar a produção no Brasil, Golfarb não descarta essa possibilidade no futuro. “À medida que o Brasil avançar nas tecnologias de eletrificação e conectividade, a dinâmica do mercado será diferente”, explica. O vice-presidente sublinha a importância de continuar a inovar e acompanhar as tendências globais, mantendo aberta a possibilidade de reavaliar a estratégia de produção com base nas condições de mercado e nas necessidades do consumidor brasileiro.

Ford
Ford Mustang Mach-E; veículo é opção elétrica no portfólio da marca no Brasil (Imagem: Jonathan Weiss/Shutterstock)

A Ford está comprometida em integrar tecnologia avançada em seus veículos. Golfarb destaca a importância da conectividade e dos softwares embarcados, que são essenciais para o atual consumidor que deseja permanecer conectado enquanto dirige. “Investimos significativamente em nosso centro de desenvolvimento no Brasil, trabalhando em tecnologias que estarão disponíveis até 2035”, revela. Esse investimento demonstra a intenção da Ford de manter um portfólio global de alta qualidade, incluindo veículos a combustão, híbridos e elétricos.

Veículos Elétricos no Brasil: Oportunidades e Desafios

O aumento da presença de veículos elétricos no Brasil reflete uma mudança significativa no mercado. Golfarb defende os benefícios dos elétricos, como a sustentabilidade e a eficiência energética. “Os veículos elétricos são cruciais para um futuro de energia limpa”, argumenta. No entanto, ele também reconhece os desafios, como o alto custo da tecnologia e a necessidade de infraestrutura de recarga eficiente. Para ele, o desenvolvimento de soluções de recarga rápida e a melhoria das baterias são essenciais para a aceitação e o crescimento dos elétricos no país.

Conclusão

O vice-presidente da Ford na América do Sul vê um futuro promissor para a eletrificação e a tecnologia automotiva no Brasil, mas ressalta que a transição requer adaptação e inovação contínuas. “A Ford está observando atentamente as tendências e se preparando para adaptar sua estratégia conforme necessário para atender às demandas do consumidor brasileiro”, conclui Golfarb. Com um enfoque na inovação e na sustentabilidade, a Ford busca não apenas sobreviver, mas prosperar no renovado mercado automotivo brasileiro.

...