Etanol registra queda em 9 Estados e no DF alta em 8 e estabilidade em 9

Os últimos levantamentos realizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) revelaram que o preço médio do etanol em postos de combustível em todo o país manteve-se estável em relação à semana anterior, mantendo-se em R$ 3,58 por litro. Essa estabilidade, no entanto, não impede que se observem variações significativas em diferentes estados brasileiros, com quedas e altas nos valores do biocombustível.

Segundo os dados compilados pela AE-Taxas, órgão responsável pela análise dos números da ANP, foram identificadas variações nos preços médios do etanol hidratado em diferentes regiões do país. Em um total de 27 unidades federativas, os preços médios do etanol sofreram alterações: quedas foram observadas em 9 estados e no Distrito Federal, enquanto em 8 estados houve aumento e em 9 estados os preços permaneceram estáveis.

No estado de São Paulo, líder nacional na produção e consumo de etanol, assim como no número de postos avaliados, a cotação média do biocombustível também permaneceu estável, registrando-se em R$ 3,42 por litro.

Entre as variações mais expressivas, destaca-se a queda de 4,77% no preço do litro do etanol no Rio Grande do Norte, onde o valor passou de R$ 4,61 para R$ 4,39. Por outro lado, a maior alta percentual foi observada em Mato Grosso, com um aumento de 4,08%, elevando o preço do litro de R$ 3,19 para R$ 3,32.

Os extremos de preço também chamam a atenção, evidenciando as disparidades regionais. O menor preço registrado durante a semana para o etanol foi de R$ 2,79 por litro, identificado em um posto em São Paulo. Por outro lado, o Rio Grande do Sul apresentou o maior preço, atingindo R$ 5,99 por litro.

jornal cedro img 5 10

Quanto aos preços médios estaduais, Mato Grosso apresentou o menor valor, com R$ 3,32 por litro, enquanto o Amapá registrou o maior preço médio, atingindo R$ 5,19 por litro.

Na análise mensal, observou-se um aumento médio de 5,29% no preço do biocombustível em todo o país. Destaque-se a significativa alta de 14,48% registrada em Mato Grosso, contrastando com a pequena queda de -0,48% observada no Pará.

No que diz respeito à competitividade do etanol em relação à gasolina, o cenário varia conforme a região. Na última semana, o etanol apresentou-se mais vantajoso em 15 estados e no Distrito Federal, enquanto nos demais estados continua sendo mais econômico abastecer com gasolina. Em média, nos postos pesquisados em todo o país, a paridade entre o etanol e a gasolina foi de 62,15%, favorecendo o biocombustível. Especialistas do setor ressaltam que o etanol pode se manter competitivo mesmo com uma paridade superior a 70%, dependendo das características do veículo utilizado.

Os dados divulgados pela ANP e analisados pela AE-Taxas fornecem uma visão abrangente da dinâmica dos preços do etanol no território nacional. Embora se observe estabilidade nos valores médios, as variações regionais são marcantes, refletindo não apenas questões econômicas, mas também fatores logísticos e de produção. A competitividade do etanol em relação à gasolina permanece uma variável importante, influenciada por uma série de fatores que vão desde o preço do petróleo até as especificidades dos veículos em circulação.

...