Descoberto um pote repleto de moedas de ouro com quase 1000 anos

Um emocionante achado arqueológico ocorreu na cidade portuária de Cesareia, revelando um tesouro de cerca de 900 anos de idade, composto por um cofre contendo moedas raras e um pendente de ouro. A Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI) divulgou a descoberta, que remonta ao período das Cruzadas, proporcionando uma visão fascinante da história da região.

O cofre, um pequeno baú de bronze, foi encontrado recentemente no Parque Nacional de Cesareia, escondido entre duas pedras ao lado de um poço, dentro de uma casa que data de quase um milênio atrás. O tesouro, que surpreendeu os arqueólogos, é composto por 24 moedas de ouro e um pendente feito do mesmo metal precioso.

O achado representa um testemunho silencioso de um dos eventos mais dramáticos da história de Cesareia: a violenta conquista da cidade pelos Cruzados. O arqueólogo Peter Guendelman, codiretor da escavação, explicou que alguém escondeu sua fortuna, esperando recuperá-la posteriormente, mas nunca retornou para buscá-la.

Os especialistas relacionam as moedas encontradas no cofre ao século XI, o que permite vincular o tesouro à conquista cruzada da cidade no ano de 1101. Segundo os registros contemporâneos, durante esse evento, ocorreu um massacre da maioria dos habitantes de Cesareia pelas tropas de Baldwin I, rei do Reino Cruzado de Jerusalém (1100-1118).

Os arqueólogos acreditam que o dono do tesouro e sua família pereceram no massacre ou foram vendidos como escravos, o que impediu que eles recuperassem suas preciosidades em ouro. Esse achado arqueológico se soma a outros dois tesouros da mesma época descobertos anteriormente na região e expostos no Museu de Israel, em Jerusalém. O local das escavações faz parte de um complexo construído por Herodes há mais de 2.000 anos, em homenagem ao imperador romano Augusto e à deusa Roma.

O QUE FORAM AS CRUZADAS?

As Cruzadas foram uma série de expedições militares que ocorreram entre os séculos XI e XIII. Elas foram empreendidas pelos cristãos europeus com o objetivo de recuperar a Terra Santa, especialmente Jerusalém, que estava sob o controle muçulmano.

As Cruzadas foram motivadas por uma combinação de fatores, incluindo motivações religiosas, políticas e econômicas. A Igreja Católica, liderada pelo Papa, convocou os cristãos a se unirem em uma causa sagrada para libertar a Terra Santa do domínio islâmico. Além disso, os senhores feudais e líderes políticos viam as Cruzadas como uma oportunidade de expandir seus territórios e influência.

Ao longo de várias décadas, várias cruzadas foram organizadas, envolvendo milhares de pessoas, incluindo cavaleiros, nobres, camponeses e até mesmo crianças. As cruzadas foram marcadas por batalhas sangrentas, cercos e massacres, com os exércitos cristãos e muçulmanos lutando pelo controle da Terra Santa.

Embora as primeiras cruzadas tenham alcançado algum sucesso, como a captura de Jerusalém em 1099, a maioria das expedições posteriores não obteve êxito duradouro. Eventualmente, as forças muçulmanas conseguiram recuperar a maior parte dos territórios perdidos para os cruzados.

Além do aspecto militar, as Cruzadas também tiveram um impacto significativo nas áreas de comércio, cultura e conhecimento. Os europeus tiveram contato direto com o Oriente, o que levou ao intercâmbio de ideias, mercadorias e tecnologias. Esse contato desempenhou um papel importante no Renascimento europeu posterior.

Em resumo, as Cruzadas foram uma série de campanhas militares empreendidas pelos cristãos europeus para recuperar a Terra Santa do domínio muçulmano. Embora tenham tido um impacto significativo na história europeia e no contato entre diferentes culturas, as Cruzadas também foram marcadas por violência e conflito.

...