Descoberta uma tumba gigantes com milhares de anos em Roma

Arqueólogos fizeram uma descoberta impressionante na necrópole etrusca de San Giuliano, ao norte de Roma. Uma tumba única, com múltiplas câmaras funerárias e portas dóricas esculpidas na rocha, foi encontrada durante os trabalhos de limpeza e consolidação das câmaras funerárias mais representativas do local.

A necrópole etrusca de San Giuliano é conhecida por sua variedade e riqueza de tipos de sepultamento, e é esculpida nas rochas avermelhadas do Parque Marturanum, uma área natural protegida no município de Barbarano Romano. Datada do século VII a.C., ela representa um importante assentamento que remonta à Idade do Bronze.

Durante as operações de limpeza ao redor da Tumba da Rainha, uma imponente estrutura funerária em forma de paralelepípedo, foi descoberta uma construção funerária de 14 metros de largura e 10 metros de altura. Esta tumba, datada do século V a.C., é uma das mais importantes da necrópole e destaca-se por sua grandiosidade e majestade.

tumba romana

Além da Tumba da Rainha, os arqueólogos encontraram um túmulo único com três câmaras funerárias e três portas dóricas esculpidas na rocha. Esta descoberta, datada do século V ou IV a.C., ressalta a maestria técnica da cultura etrusca na construção de estruturas funerárias monumentais em penhascos e encostas rochosas.

Estes túmulos representam uma nova fase na sociedade etrusca, onde novas classes sociais emergem e preenchem a lacuna que antes existia entre aristocratas e a população comum. A presença de múltiplas câmaras funerárias e portas dóricas indica uma evolução na concepção e prática dos ritos funerários na época.

A descoberta desses túmulos monumentais em San Giuliano oferece uma visão fascinante da cultura e da sociedade etruscas. À medida que os trabalhos de conservação e restauração continuam, espera-se que novas revelações sobre a vida e os costumes dos antigos etruscos venham à tona, enriquecendo nosso entendimento do passado e da história humana.

...