Assembleia vai reforçar coleta seletiva ampliando ações de sustentabilidade

A Assembleia Legislativa do Paraná dá mais um passo para ampliar ações de sustentabilidade, que ganharam impulso em 2023 por iniciativa da Mesa Executiva. A partir de 1º de fevereiro será implantado um novo programa de coleta seletiva. A iniciativa reflete o compromisso do Legislativo com a preservação do meio ambiente e a promoção de práticas mais sustentáveis, que fazem parte do Programa Assembleia + Sustentável”.

Os colaboradores e frequentadores dos espaços do Legislativo estadual serão convidados a participar ativamente das ações para a separação de lixo. Recipientes apropriados para o descarte de resíduos, identificados de acordo com a natureza do material (reciclável e orgânico) começaram a ser disponibilizadas em alguns departamentos e será ampliada a demais setores. Áreas de maior trânsito de pessoas já contam com lixeiras coloridas identificadas para o descarte de materiais distintos como papel, plástico, vidro e metais.

A prática de coleta seletiva auxiliará na redução da quantidade de resíduos destinados a aterros sanitários, minimizando os impactos ambientais negativos. Trata-se de política interna que possibilitará economia de recursos e a promoção de consciência ambiental entre os servidores, especialmente por meio do incentivo à conscientização ambiental e à responsabilidade individual.

“Em síntese, a dinâmica da coleta seletiva na Assembleia Legislativa envolve uma abordagem integrada que engloba educação, infraestrutura, monitoramento e incentivos, criando um ambiente propício para a prática sustentável e a preservação ambiental”, explica o diretor Administrativo da Casa de Leis, Guilherme de Abreu e Silva.

Também será realizada uma palestra no próximo dia 1º, com orientações aos profissionais terceirizados responsáveis pelos serviços de limpeza e conservação.

Cooperação

As medidas fazem parte de um termo de cooperação da Assembleia Legislativa com a Prefeitura Municipal de Curitiba, firmado em 2023, para replicar em sua sede projetos desenvolvidos pelo município para fazerem parte do Programa Assembleia + Sustentável.

Entre as ações está a elaboração e execução de um plano de gestão de resíduos sólidos em parceria com associações de catadores de material reciclável, que farão a coleta, triagem e comercialização do “lixo que não é lixo” produzido pela Assembleia.

Uma das primeiras ações efetivadas desta parceria foi a implantação dos “Jardins de Mel” em um espaço da Assembleia, com o objetivo de divulgar a importância das abelhas nativas para o meio ambiente, com a instalação de meliponários com colônias de espécies de abelhas nativas sem ferrão que são responsáveis pela polinização de cerca de 90% das plantas locais.

A iniciativa inclui uma série de atividades educativas que promovem a sensibilização sobre os benefícios ecossistêmicos de regulação e equilíbrio ambiental decorrente da presença das abelhas nativas, integrando uma rede já existente em outros parques e espaços públicos da cidade.

O Poder Legislativo também integrará ao seu ambiente o programa Ecocidadão, que permitirá a coleta de lixo eletrônico nas dependências da sede do Poder Legislativo.

O acordo possibilitará, ainda, uma parceria com o Horto Municipal para disponibilização de mudas de árvores e flores nativas da região nos espaços abertos e jardins da Assembleia.

A Assembleia Legislativa do Paraná também objetiva cooperação similar com o Governo do Estado para propagar boas práticas adotadas no Poder Executivo em sua própria estrutura, congregando iniciativas que possam ser adotadas em outros municípios do Estado.

...