Assembleia sedia o 9º Seminário Estadual sobre Síndrome de Down

Com o tema “Chega de Estereótipos!”, foi aberto na manhã desta terça-feira (26), na Assembleia Legislativa, o 9º Seminário Estadual sobre Síndrome de Down. O evento é realizado anualmente e se consolidou como um dos principais momentos para a troca de experiências, conhecimento e informações entre profissionais da Saúde, Educação e Assistência Social, familiares e a população em geral.

Na cerimônia de abertura, o vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e proponente do seminário, deputado José Milton Scheffer (PP), destacou a importância de eventos que discutam ações para inclusão e melhor qualidade de vida de pessoas com síndrome de Down.

“Teremos uma programação bastante vasta no sentido de proporcionar o debate de maneira integral, desde as questões de saúde, educação, mercado de trabalho, moradia independente. São vários temas que estamos tratando ligados à síndrome que têm proporcionado condições de melhorar a inclusão e inserção dessas pessoas na sociedade.”

O presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB), lembrou que a síndrome de Down é uma condição que exige um olhar diferenciado, já que reflete em características específicas.

“São vários detalhes e cada situação exige um cuidado especial. E é isso que a Comissão de Pessoa com Deficiência procura fazer: levantar temas importantes, alguns jamais levantados, para uma melhor condução desses inúmeros casos que vão aparecendo e todos com a necessidade de um tratamento cada vez mais especializado”, disse.

Programação

O seminário iniciou com uma palestra sobre a família como pilar importante para o desenvolvimento e autonomia das pessoas com síndrome de Down. Na ocasião, pais de filhos com Down dividiram as suas experiências.

Foi o caso da enfermeira Ana Beduschi Nahas, mãe do Marcelo, de 42 anos, que nasceu com a síndrome. “Sem a família, não existe desenvolvimento. É na família que a pessoa aprende a se comportar em sociedade, aprender a amar, a cuidar dos seus sentimentos. Tudo o que nós aprendemos é dentro de casa. Quem prepara a pessoa para viver no mundo é a família”, defendeu Ana.

Ainda na parte da manhã, a neurocientista especializada em autismo Fabiele Baldino Russo tratou sobre os casos de diagnóstico duplo de síndrome de Down e Transtorno do Espectro Autista (TEA). “As pesquisas atuais trazem que, a cada quatro crianças com Down, uma também está dentro do TEA. Então é mais comum do que nós imaginamos. E muitas pessoas não recebem o diagnóstico correto, porque acaba indo tudo para a conta da Síndrome de Down ou da deficiência intelectual. Com isso, muitas crianças ficam sem as intervenções precoces adequadas com foco no autismo.”

A programação do seminário se estende durante todo o dia, no Auditório Antonieta de Barros, com palestras de especialistas sobre o tema. A atividade tem transmissão no canal do Youtube da Assembleia Legislativa.

siga google news disparada 1 140
...