As primeiras plantas arquitetônicas: Gravuras neolíticas revelam planejamento pré-histórico

A história humana está repleta de mistérios e descobertas fascinantes. No campo da arqueologia, descobertas recentes de gravuras neolíticas na Jordânia e na Arábia Saudita sugerem que podem ser as plantas arquitetônicas mais antigas já encontradas.

As gravuras em questão representam desenhos geométricos precisos e sofisticados datados de 7.000 a 8.000 anos atrás, e aparentemente serviram como projetos para a criação de enormes formações de pedra no deserto, conhecidas como ‘pipas’. Essas megaestruturas, vistas claramente apenas de um avião ou satélite, são um testemunho do talento e engenhosidade dos nossos ancestrais.

Essas ‘pipas’ são grandes formações de pedra, arranjadas de tal forma que se assemelham a figuras geométricas discerníveis a partir de grandes alturas. Acredita-se que foram usadas como armadilhas de caça em grande escala, projetadas para guiar rebanhos selvagens para áreas fechadas ou até mesmo para fora de penhascos.

A recente análise das antigas gravuras forneceu um esclarecimento crucial para a compreensão do processo de criação das ‘pipas’. Rémy Crassard, arqueólogo do Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica (CNRS), maravilhou-se com a “extrema precisão dessas gravações”, que revelaram a existência de ‘pipas’ gigantes cujo design completo só é compreensível visto do ar.

Planos detalhados gravados em uma laje de pedra de quase quatro metros de comprimento foram descobertos na Arábia Saudita em 2015, e as gravações na Jordânia foram encontradas em um bloco de calcário de 80 centímetros de comprimento. Ambas representam ‘pipas’, o que sugere que estas gravuras foram usadas como planos para a construção das estruturas.

As ‘pipas’ só foram descobertas pelos acadêmicos modernos na década de 1920, quando pilotos da Força Aérea Britânica as avistaram do ar. Desde então, mais de 6.000 dessas estruturas foram identificadas em todo o Oriente Médio e partes da Ásia Central.

A função exata dessas ‘pipas’ na sociedade antiga ainda é um tema de debate, embora a teoria mais aceita sugira que foram usadas como armadilhas de caça em grande escala. A descoberta dos planos gravados dessas estruturas é equivalente à descoberta dos planos das pirâmides – uma visão única e valiosa sobre o processo de construção e planejamento na pré-história.

Essas descobertas são um lembrete do incrível engenho e talento dos nossos antepassados, oferecendo novas e valiosas percepções sobre a vida e 

a cultura de nossos ancestrais. Estas antigas gravuras, apesar de simples na aparência, refletem um nível sofisticado de planejamento e design, destacando a capacidade e criatividade dos nossos antecessores no desenvolvimento de técnicas avançadas de caça.

Os planos da Jordânia, em particular, são de grande precisão. São desenhados em escala, com uma exceção notável: as fossas nas extremidades das ‘pipas’ são exageradas em tamanho. Os arqueólogos especulam que este aumento de tamanho poderia ser para facilitar a sua visualização ou talvez para enfatizar o seu papel crucial nas operações de caça. Este detalhe, pequeno mas significativo, sugere que nossos antigos ancestrais eram conscientes da importância do detalhe e da precisão em seus projetos.

Ainda há muitas questões a serem respondidas sobre as ‘pipas’ e os antigos planos gravados que foram descobertos. Com cada nova descoberta, obtemos mais insights sobre o passado da humanidade, mas também percebemos quão pouco realmente sabemos sobre as complexidades da vida e da sociedade humanas antigas. À medida que continuamos a explorar e estudar, sem dúvida surgirão mais descobertas surpreendentes.

Ao desvendarmos essas peças históricas e fascinantes de nosso passado coletivo, somos lembrados do notável progresso que a humanidade fez. As ‘pipas’ e as antigas gravuras neolíticas são marcos do início da arquitetura e planejamento, provando que a humanidade sempre se esforçou para entender e moldar o mundo ao seu redor.

Em conclusão, as gravações neolíticas recentemente descobertas na Jordânia e na Arábia Saudita oferecem uma visão única sobre a mente e habilidades de nossos antigos ancestrais. Elas representam um marco significativo na história da arquitetura e do planejamento humano, destacando a engenhosidade e inovação dos povos antigos. As ‘pipas’ do deserto e suas respectivas gravuras são, sem dúvida, testemunhos fascinantes da herança cultural da humanidade.

...