Arte rupestre paleolítica de 24 mil anos é analisada por pesquisadores

A Espanha é conhecida por abrigar uma rica herança de arte rupestre do Paleolítico, mas uma recente descoberta na região de Valência, no leste do país, está deixando o mundo da arqueologia em êxtase. Um grupo de arqueólogos encontrou um monumento de arte rupestre do Paleolítico na caverna conhecida como Cova Dones, localizada a 500 metros de profundidade no município de Millares. Esta descoberta, que inclui mais de cem desenhos e gravuras pré-históricas, tem mais de 24 mil anos de idade e promete expandir o nosso conhecimento sobre o patrimônio artístico do Paleolítico na península ibérica.

Os arqueólogos ficaram inicialmente intrigados quando depararam com o primeiro desenho de um auroque, um antigo touro selvagem extinto, nas paredes da Cova Dones. O professor sênior de pré-história da Universidade de Saragoça e pesquisador da Universidade de Southampton, Dr. Aitor Ruiz-Redondo, descreveu o momento como crucial. A Espanha é conhecida por sua rica tradição de arte rupestre do Paleolítico, mas a maioria dos sítios está concentrada no norte do país. A descoberta no leste da península ibérica, onde poucos sítios foram documentados, revelou-se surpreendente.

À medida que os arqueólogos aprofundaram suas pesquisas na Cova Dones, tornou-se claro que estavam diante de um sítio de arte rupestre extremamente importante. O monumento compartilha semelhanças com outros encontrados na Cantábria, sul da França e Andaluzia, mas sua ausência na região de Valência até então era notável. O professor Ruiz-Redondo descreve o verdadeiro “choque” que sentiram ao perceber a magnitude e a singularidade da descoberta.

Mais de cem desenhos e gravuras pré-históricas foram identificados nas paredes da Cova Dones. Essas representações incluem animais, figuras humanas e outros motivos que revelam a destreza artística das comunidades paleolíticas que habitaram a região há milhares de anos. Os desenhos oferecem uma visão fascinante da vida e das crenças dessas antigas culturas.

A descoberta na Cova Dones é um marco significativo na arqueologia espanhola. Ela não apenas amplia o número de sítios de arte rupestre do Paleolítico na península ibérica, mas também enriquece nossa compreensão das culturas pré-históricas que ocuparam essa região. A diversidade de temas e a habilidade artística demonstrada nas gravuras pré-históricas reforçam a importância desse monumento na história da arte e da arqueologia.

A descoberta do monumento de arte rupestre do Paleolítico na Cova Dones é um testemunho da riqueza do patrimônio cultural da Espanha. Com mais de 24 mil anos de história, essa coleção de desenhos e gravuras pré-históricas revela uma visão cativante das antigas civilizações que habitaram a região. À medida que os arqueólogos continuam a explorar e estudar essa incrível descoberta, somos lembrados da importância de preservar e valorizar nosso passado profundo e enigmático, que continua a nos surpreender com sua beleza e significado.

...