Arqueólogos tem primeiro contato com cidade submersa no mar da Alemanha

Conhecida como a “Atlântida do Mar do Norte,” a cidade de Rungholt, localizada na Alemanha, é uma das lendas mais fascinantes e enigmáticas do passado. Acredita-se que tenha desaparecido nas profundezas do mar após uma violenta tempestade em 1362. As histórias e mitos que cercam a cidade perdida tornam-na um enigma a ser desvendado pela arqueologia moderna. Recentemente, arqueólogos iniciaram a primeira exploração oficial de Rungholt, revelando detalhes incríveis sobre essa civilização submersa.

A Lenda de Rungholt

A história de Rungholt é repleta de lendas e mitos que a envolvem. Segundo uma das lendas mais conhecidas, a cidade afundou como punição pelo mau comportamento de seus habitantes. Os moradores teriam cometido atos pecaminosos, incluindo a embriaguez de um porco e a forçada administração dos últimos sacramentos a um padre. A lenda também sugere que, antes do Dia do Julgamento, a cidade submersa ressurgirá das profundezas, com a torre da igreja tocando novamente os sinos.

A Redescoberta de Rungholt

O desaparecimento de Rungholt não apenas alimentou histórias fantásticas, mas também deslocou a cidade aproximadamente 24 km a leste de sua localização original. Agora, a cidade submersa repousa a 16 km da costa alemã, em uma área constantemente inundada por lamaçais. O processo de localização e exploração da cidade perdida envolveu métodos de alta tecnologia, como indução eletromagnética e sísmica, conduzidos por pesquisadores da Universidade de Kiel, na Alemanha.

As Descobertas Surpreendentes

À medida que os arqueólogos começaram a explorar Rungholt, revelações surpreendentes surgiram. Entre as descobertas notáveis, destaca-se uma grande igreja, canais de drenagem e um porto com sofisticados aparatos para a época. A cidade possuía um sistema de portas de madeira impressionante, projetado para conter a maré. Rungholt, nesse aspecto, se destaca como o maior exemplar desse tipo encontrado na Europa da época.

A Vida em Rungholt

A vida em Rungholt parece ter sido marcada pelo luxo e prosperidade. Descobertas arqueológicas incluem cerâmica, joias de metal e armas originárias da Espanha e Flandres, indicando que a cidade mantinha relações comerciais bem-sucedidas. A dieta dos moradores era variada, incluindo frutos do mar, como camarões e ostras, aves aquáticas, ovos, ovelhas, gado e cereais.

Os habitantes de Rungholt construíram montes onde ergueram suas casas, uma estratégia para se protegerem das marés e das inundações. Essas estruturas demonstram a engenhosidade e a adaptabilidade dessa civilização em uma região tão desafiadora.

A redescoberta de Rungholt é um marco na arqueologia, revelando os segredos de uma cidade que há muito tempo estava escondida nas profundezas do Mar do Norte. As lendas que cercam Rungholt dão lugar a uma história real de uma civilização próspera, que deixou para trás evidências de sua riqueza, tecnologia e cultura. O ressurgimento de Rungholt das profundezas do mar nos lembra que a história da humanidade está repleta de surpresas e que ainda há muito a ser descoberto sob as águas misteriosas do nosso planeta. A cidade submersa de Rungholt permanecerá como um tesouro arqueológico e uma janela fascinante para o passado.

...