Arqueólogos resgatam e reconstroem antiga armadura romana fragmentada

Os conservadores dos Museus Nacionais da Escócia realizaram um trabalho meticuloso e impressionante ao reconstruir uma armadura romana de 1,8 mil anos, que estava dividida em mais de 100 pedaços. Essa impressionante peça, que se assemelha a um quebra-cabeça antigo, fará parte de uma próxima exposição do museu. Neste artigo, exploraremos os detalhes dessa fascinante descoberta e como ela oferece uma nova visão sobre o passado romano.

O Quebra-Cabeça Antigo:

A armadura de latão do século II foi originalmente quebrada em dezenas de pedaços e foi descoberta em 1906, espalhada por Trimontium, um antigo forte romano localizado a sudeste de Edimburgo, de acordo com o comunicado oficial fornecido pelos Museus Nacionais da Escócia. Desde então, esses fragmentos fazem parte do acervo do museu, com a parte superior em exposição há 25 anos e a parte inferior emprestada ao Museu Trimontium.

A Transformação da Peça:

Fraser Hunter, o curador principal de arqueologia pré-histórica e romana dos Museus Nacionais da Escócia, descreveu a transformação da peça como impressionante. Inicialmente, os pesquisadores acreditavam que se tratava de um protetor de coxa usado por um cavaleiro romano. No entanto, à medida que montaram o quebra-cabeça, perceberam que era, na verdade, uma armadura inspirada em equipamentos semelhantes usados por gladiadores. Esta peça se estendia do ombro até a mão, oferecendo proteção durante uma batalha.

Uma Peça Única:

Richard Abdy, curador de moedas romanas e da Idade do Ferro do Museu Britânico, destacou a singularidade do artefato remontado. O protetor de braço flexível é uma peça icônica de equipamento para os gladiadores romanos, tornando-se incomum vê-lo como uma proteção para o braço da espada também para os soldados romanos.

A Exposição no Museu Britânico:

A armadura romana reconstruída estará em exibição no Museu Britânico a partir de 1º de fevereiro a 23 de junho, como parte da próxima exposição “Legião: Vida no Exército Romano”. Esta exposição explorará o cotidiano das batalhas dos soldados do Império Romano ao longo dos séculos. A reconstrução desta peça permitirá às pessoas imaginar quem era o legionário que a usou no passado.

Um Símbolo de Proteção e Status:

Segundo Fraser Hunter, essa armadura era usada como um símbolo de proteção e status. O latão, material caro, brilharia como ouro no braço da espada, destacando a importância do seu portador. A remontagem dessa peça oferece uma conexão vívida com um período crucial em que a Escócia ficava na fronteira norte do Império Romano.

A reconstrução dessa armadura romana é um testemunho do trabalho árduo e da dedicação dos pesquisadores dos Museus Nacionais da Escócia. Além disso, ela nos proporciona uma visão única e valiosa do passado romano e será uma atração imperdível na próxima exposição do Museu Britânico. Esta peça histórica nos lembra da importância de preservar e estudar nossa herança cultural para compreendermos melhor nossa história.

...