Arqueólogos descobrem degraus de 2 mil anos por onde Jesus caminhou e curou um cego

No último dia 7 de setembro, arqueólogos em Jerusalém fizeram uma descoberta extraordinária que tem o potencial de redefinir a nossa compreensão da história religiosa e arqueológica da região. Conduzindo escavações no Tanque de Siloé, um local de 2,7 mil anos de idade, eles revelaram degraus inéditos que, segundo a tradição, podem ter sido o local onde Jesus realizou a cura de um cego. Esta descoberta, que atrai a atenção tanto de cristãos quanto de judeus, está prestes a ser aberta ao público, e promete enriquecer nosso entendimento da herança compartilhada por essas duas comunidades religiosas.

Uma Descoberta com Raízes Profundas

O Tanque de Siloé foi originalmente descoberto em 2004, durante obras de infraestrutura realizadas pela companhia de água Hagihon, que revelaram alguns degraus. Desde então, a Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA) tem conduzido pesquisas minuciosas sob a supervisão dos professores Roni Reich e Eli Shukron. No entanto, foi somente agora, como parte de um novo projeto de escavação, que os arqueólogos revelaram cerca de oito degraus nunca antes vistos. Além disso, o perímetro norte e uma pequena seção do perímetro leste do reservatório também foram descobertos.

A IAA informou que “o perímetro da piscina foi construído em uma série de degraus, permitindo aos banhistas sentar e mergulhar nas águas da piscina”. Essa característica arquitetônica sugere que o Tanque de Siloé não era apenas um reservatório de água, mas também um local de recreação e ritual.

Um Relato Bíblico e Histórico

O Tanque de Siloé tem uma profunda conexão com a história religiosa e bíblica de Jerusalém. De acordo com a Bíblia, o tanque fazia parte de um sistema de água construído no século 8 a.C., durante o reinado do rei Ezequias. O segundo livro de Reis (20:20) faz menção a essa construção. Além disso, o Evangelho de João narra a cura de um homem cego de nascença por Jesus, que supostamente ocorreu neste local.

A descoberta dos degraus e do perímetro anteriormente desconhecidos reforça a autenticidade desses relatos bíblicos, oferecendo evidências tangíveis da existência e da função do Tanque de Siloé na época de Jesus. A conexão entre o local e a história religiosa é, sem dúvida, uma parte fundamental de seu apelo para cristãos e judeus em todo o mundo.

Uma Herança Compartilhada

A notícia da descoberta no Tanque de Siloé não passou despercebida pelas comunidades religiosas. Ze’ev Orenstein, diretor de Assuntos Internacionais da Fundação Cidade de David, ressaltou que as escavações em curso no Tanque de Siloé e na Estrada de Peregrinação são “uma das maiores afirmações da herança e do vínculo milenar que judeus e cristãos têm com Jerusalém”. Essa conexão histórica e espiritual transcende fronteiras e é de suma importância para ambos os grupos religiosos.

John Hagee, fundador e presidente do grupo Cristãos Unidos por Israel, expressou sua empolgação com a descoberta, chamando-a de “uma das afirmações arqueológicas mais inspiradoras da Bíblia”. Ele acredita que o Tanque de Siloé é o local onde Jesus realizou a cura do cego e que também serviu como local de purificação para peregrinos judeus que se dirigiam ao Segundo Templo, há dois mil anos atrás.

O Futuro da Escavação

A escavação total do Tanque de Siloé ainda é um projeto em andamento que levará alguns anos para ser concluído. No entanto, há planos para que os visitantes possam testemunhar a investigação em curso. Essa abertura ao público será uma oportunidade única para que as pessoas se conectem com a história antiga e a tradição religiosa de Jerusalém de uma maneira tangível.

Enquanto o trabalho continua, a descoberta dos degraus inéditos e do perímetro expandido do Tanque de Siloé já se destaca como um dos eventos arqueológicos mais significativos das últimas décadas. Esta revelação emocionante não apenas acrescenta um capítulo à história rica de Jerusalém, mas também reforça os laços profundos entre as comunidades religiosas e a cidade sagrada. O Tanque de Siloé, com sua história bíblica e arqueológica, é um local que continua a inspirar e unir pessoas de diferentes origens, e sua descoberta recente só fortalece sua importância duradoura.

...