Anúncios falsos enganam centenas de brasileiros

Fraudes, anúncios, voa Brasil, segurança, golpes, internet, consumidor, criminosos, educação digital.

A expectativa gerada em torno do programa Voa Brasil, anunciado pelo governo federal como uma oportunidade de adquirir passagens aéreas por apenas R$ 200, tem sido explorada de forma nefasta por criminosos. Mesmo antes de seu lançamento oficial e sem uma data definida para entrar em operação, já foram identificados 457 anúncios falsos relacionados ao programa em um período de 24 horas, de acordo com um levantamento realizado pelo NetLab, um laboratório de pesquisa da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O Modus Operandi dos Golpistas

Os golpistas por trás desses anúncios falsos têm utilizado uma estratégia enganosa para atrair vítimas. Ao clicar nos anúncios, as pessoas são redirecionadas para um chat também falso, que exibe o símbolo do governo federal, aumentando a credibilidade da fraude. Nesse momento, os criminosos solicitam o número do CPF do usuário, uma informação sensível que pode ser utilizada para fins ilícitos.

Um Problema que não é Novidade

A coordenadora do NetLab, Rose Marie Santini, destaca que a facilidade com que qualquer pessoa pode postar anúncios em redes sociais, independentemente de sua veracidade, é um problema que persiste. Além disso, a falta de legislação no Brasil que obrigue as plataformas a fornecerem relatórios detalhados sobre os anúncios publicados, incluindo informações sobre quem os pagou e publicou, bem como a audiência alcançada, torna ainda mais desafiante combater esse tipo de fraude.

Enquanto na União Europeia já existem regulamentações que obrigam a transparência nas plataformas digitais, no Brasil, a falta de regulamentação específica torna a luta contra os anúncios falsos uma batalha complexa. “A primeira coisa que a gente precisa fazer é para que as plataformas respeitem as leis brasileiras. Respeitem as leis existentes e se submetam ao mesmo regime jurídico de qualquer publicidade fora do ambiente digital. Então, essa é a primeira questão urgente”, afirma Rose Marie Santini, coordenadora do NetLab.

Ação Governamental e Desafios Continuam

Diante do aumento desses anúncios falsos relacionados ao Voa Brasil, o Secretário Nacional do Consumidor emitiu uma ordem para que as plataformas de internet removam essas publicações enganosas no prazo de 72 horas. Uma ação semelhante foi realizada em setembro em relação a outro programa do governo federal, o Desenrola Brasil, que tratava da renegociação de dívidas. No entanto, apesar dessas medidas, o NetLab da UFRJ ainda encontrou diversos anúncios fraudulentos nas redes sociais dois meses depois, evidenciando os desafios enfrentados no combate a essa prática criminosa.

A crescente incidência de anúncios falsos relacionados ao Voa Brasil é um alerta para a necessidade de medidas mais eficazes de regulamentação e fiscalização das plataformas digitais, visando à proteção dos consumidores. Enquanto isso, os brasileiros devem estar atentos e desconfiar de ofertas que parecem boas demais para ser verdade, especialmente quando se trata de programas governamentais ainda não lançados oficialmente. A vigilância e a educação digital são ferramentas importantes para evitar cair em golpes virtuais que podem resultar em prejuízos financeiros e na exposição de informações pessoais sensíveis.

+ There are no comments

Add yours