Antigos naufrágios descobertos com relíquias no fundo do Mar Egeu

Em uma descoberta que enriquece nosso entendimento das antigas rotas de comércio marítimo, arqueólogos subaquáticos gregos desvendaram tesouros do passado perto da ilha de Kasos, no Mar Egeu. Durante uma campanha de pesquisa organizada pelo Ministério da Cultura e Esportes da Grécia, foram encontrados três antigos naufrágios, cada um carregando ânforas de diferentes origens e épocas. Este artigo explora os detalhes dessa descoberta notável e suas implicações para a história marítima.

A equipe de arqueólogos, liderada por Xanthi Argiris e George Koutsouflakis, encontrou naufrágios que datam de períodos significativamente distintos da história. O mais notável entre eles é um naufrágio romano dos séculos II-III d.C., repleto de ânforas do tipo Dressel 20 e Africana I, indicando uma conexão comercial entre a Península Ibérica, especificamente a região de Guadalquivir, e oficinas na Tunísia.

Além do naufrágio romano, foram descobertos dois navios muito mais antigos, um do século I a.C., contendo ânforas do norte do Mar Egeu, e outro do século V a.C., com ânforas clássicas da cidade grega de Mende, na península de Halkidiki. Esses achados oferecem uma visão inestimável das complexas redes de comércio que conectavam diversas regiões do Mediterrâneo na antiguidade.

As descobertas perto de Kasos não apenas destacam a importância da ilha como um ponto chave nas rotas de comércio marítimo antigas mas também revelam a diversidade de bens comerciais que circulavam no Mediterrâneo. As ânforas, utilizadas para transportar vinho, azeite e outras mercadorias, servem como cápsulas do tempo, oferecendo pistas sobre a economia, a dieta e as práticas culturais das civilizações antigas.

naufragio mar egeu 1

Com mais de 200 horas de trabalho subaquático, a campanha arqueológica não apenas resgatou artefatos valiosos mas também demonstrou o potencial da pesquisa subaquática para desvendar segredos do passado. A operação, que faz parte de um esforço mais amplo iniciado em 2019 para estudar antiguidades marinhas, reafirma a importância de Kasos e do Mar Egeu como um centro vital para o comércio e a interação cultural na antiguidade.

A descoberta dos três naufrágios perto da ilha de Kasos é um marco significativo na arqueologia marinha, oferecendo novas perspectivas sobre as rotas de comércio e a interconexão das civilizações antigas no Mediterrâneo. Os artefatos recuperados, em particular as ânforas, são testemunhos tangíveis das complexas redes de comércio que floresceram entre diferentes regiões.

À medida que os arqueólogos continuam a analisar e estudar esses achados, espera-se que mais luz seja lançada sobre as práticas comerciais, culturais e sociais das antigas sociedades marítimas, enriquecendo nosso entendimento do passado compartilhado da humanidade.

...