A nave de pedra com milhares de anos descoberta em uma ilha espanhola

Menorca, a encantadora ilha do Mediterrâneo, é o lar de um patrimônio arqueológico rico e diversificado. Um dos ícones mais marcantes de sua história é a Naveta des Tudons, um monumento funerário único no mundo, construído há mais de 3.000 anos com paredes de técnica ciclópica. Neste artigo, vamos explorar a fascinante cultura talayótica de Menorca, com foco na Naveta des Tudons, bem como na povoação de Torre d’en Galmés e na impressionante necrópole em Calescoves.

A Naveta des Tudons é um monumento funerário que se destaca não apenas por sua antiguidade, mas também por sua construção única. Ela foi erguida com pedras em forma de ciclópeas, um feito impressionante para a época. Esta estrutura em forma de navio, da qual recebe seu nome, serviu como um túmulo coletivo e é um dos exemplos mais notáveis dos monumentos funerários da cultura talayótica. Ela desempenhou um papel crucial na identidade da ilha de Menorca e é considerada um tesouro arqueológico.

Torre d’en Galmés é a maior povoaç Menorca, ocupada desde o período naviforme até a época medieval. Esta antiga comunidade ilustra os modelos de habitat adotados pelos habitantes da ilha desde o período talayótico. Dentro de seus limites, encontram-se três talayots alinhados, um sistema de captação e armazenamento de água, um importante recinto de taula, várias casas circulares e muros que contam histórias de um passado rico em cultura e história.

ma

Para as comunidades talayóticas, o mar era um espaço distante da vida cotidiana, mas profundamente ligado à morte e à espiritualidade. Era um ponto de referência crucial em sua vida espiritual. Essa conexão é evidenciada pela localização estratégica de muitos monumentos funerários próximos à costa. A relação entre o povo talayótico e o mar é uma parte fascinante de sua história e cultura.

Calescoves abriga a maior necrópole de Menorca, uma coleção impressionante de mais de cem grutas esculpidas nas falésias, que se estendem desde a enseada até o interior das ravinas. Essas grutas são uma janela para os rituais funerários da cultura talayótica. Cada gruta conta uma história, com inscrições, esculturas e evidências de rituais que revelam a complexidade das crenças e práticas desta antiga civilização.

A Naveta des Tudons, a povoação de Torre d’en Galmés e a necrópole de Calescoves são apenas alguns dos muitos tesouros arqueológicos que revelam a rica história da cultura talayótica em Menorca. Esses monumentos e sítios nos transportam de volta no tempo, permitindo-nos vislumbrar a vida e a espiritualidade das antigas comunidades que habitaram esta ilha mediterrânea. Enquanto exploramos essas maravilhas, somos lembrados da importância de preservar e proteger o patrimônio arqueológico de Menorca, para que as gerações futuras também possam se maravilhar com esses vestígios fascinantes de um passado distante.

...