A descoberta de pirâmides no Cazaquistão intriga os arqueólogos

Nas vastas estepes do Cazaquistão, uma descoberta arqueológica emocionante desvenda uma narrativa fascinante do passado. Uma pirâmide com 4.000 anos de idade, localizada a 13 km a leste da vila de Taldy, está redefinindo nossa compreensão da história antiga da região, revelando uma surpreendente semelhança com os mausoléus do Egito antigo.

Na quarta temporada de escavações liderada por cientistas da Universidade de Karaganda, a pirâmide foi encontrada próxima ao rio Taldy-Nura. Aibar Kassenali, do Museu Nacional da República do Cazaquistão, revelou que análises de carbono 14 indicam que a construção remonta aos séculos 14 a 12 a.C.

A pirâmide é considerada um complexo mausoléu da cultura Begazy-Dandybai, que floresceu na região de Saryarka durante a Idade do Bronze. Ao contrário dos típicos kurgans, ou túmulos em montículos, essa cultura era conhecida por construir mausoléus megalíticos.

piramide 2

Dentro da câmara funerária, os arqueólogos encontraram vasos de cerâmica ricamente decorados, uma ponta de flecha de bronze e ouro, e uma peça de cerâmica que sugere uma forma de escrita arcaica. A presença de um crânio confirmou que o local servia como um cemitério para os líderes da tribo Andronovo.

O Dr. Kassenali comparou a descoberta com o famoso Vale dos Reis no Egito. A presença de múltiplos mausoléus piramidais escalonados evidencia que o vale do rio Taldi foi um local de sepultamento de líderes significativos.

As pedras lapidadas, o tamanho do mausoléu e sua construção em uma região árida destacam a sofisticação e espiritualidade da cultura Begazy-Dandybai. Há relatos históricos de construção de tumbas triangulares por povos da região.

Além de ser um local de descanso eterno, o mausoléu também era um local sagrado para cerimônias. Pinturas rupestres sugerem que solstícios eram estudados e celebrados no local.

Próximo à pirâmide, os arqueólogos descobriram um assentamento proto-cidade chamado Kent, mostrando conexões com a cultura Karasuk do sul da Sibéria.

A descoberta desta pirâmide ilumina a rica tapeçaria cultural e espiritual do Cazaquistão na Idade do Bronze. Ao desvendar esses mistérios do passado, os arqueólogos nos aproximam de compreender as complexas narrativas que moldaram a região e suas práticas religiosas e culturais.

...